A festa dos camarotes do Flamengo no Maracanã

Quando Patrícia Amorim ainda era presidente do Flamengo (2009-2012), os seus opositores (militantes e membros da antiga Chapa Azul) faziam criticas ferrenhas as benesses que muitos cupinchas da antiga mandatária tinham e uma delas era justamente o uso do camarote, na época, o do Engenhão.

Fizeram toda campanha em 2012 primeiro com Wallim como candidato e depois Eduardo Bandeira de Mello se colocando como abnegados e que iriam combater esse tipo de coisa, mas após vencerem a eleição, fizeram igual, mas dessa vez com mais requinte e conforto, pois o camarote da vez foi o do Novo Maracanã. Foram seis anos com os cupinchas de EBM se deleitando e recebendo criticas ferrenhas da nova oposição, a que fez parte da Chapa Roxa de Rodolfo Landim, a vencedora do último pleito, igual a situação descrita no primeiro parágrafo.

Na partida da última terça, no Maracanã, contra o Boavista, quem estava no camarote do Maracanã? Sim, muitos daqueles que criticavam os cupinchas de Bandeira. A foto que circulou em grupos de Whatsapp causou mal estar, pois ficou difícil defender a situação.

Para terminar, dois pontos: O primeiro é que não sou contra o uso do camarote por apoiadores políticos desde que ele não fuja do seu objetivo principal e que isso não começou na gestão da Patrícia Amorim, sempre houve, em todas as gestões e na próxima também haverá com certeza.

Como bem disse uma amiga sobre a treta entre os antigos e os novos frequentadores do camarote do Flamengo no Maracanã: “É a guerra entre os Amigos dos Amigos e os Colegas dos Comédias“.

Por Tulio Rodrigues (@PoetaTulio)

+ Siga o Blog Ser Flamengo no Instagram, no Facebook, no Twitter, no Youtube e no Dailymotion

Comentários