A minha história com a Charanga! Parabéns, Charanga!

Todo torcedor do Flamengo deve conhecer a Charanga do Flamengo, a primeira torcida organizada do Brasil e que seu fundador é Jayme de Carvalho. Muito pouco foi publicado sobre os pormenores do inicio da primeira torcida organizada do Flamengo e do Brasil. Na internet é praticamente impossível encontrar algo além dois ou três parágrafos.

No dia 7 de setembro de 2015, o Globo Esporte publicou uma matéria sobre Antônio Soares de Azevedo, o Cunhado, o último fundador vivo da Charanga. A matéria que contou com a participação de Marcelo D2 e do atual presidente, Guigui Nascimento foi assinada pelos jornalistas Janir Junior e Thiago Correia. Dali em diante, fiquei com a ideia que a história merecia um documentário. No mês seguinte, puder ver nos bastidores a gravação de uma matéria feita pela Record com Cunhado e Guigui pelos 73 anos da Charanga.

Em janeiro tive a ideia de fazer um curta contando a história da Charanga do Flamengo. Seriam três longos depoimentos. Os escolhidos foram Claudio Cruz, Guigui Nascimento e Cunhado. Na gravação com Claudio Cruz, além de um belo depoimento, ele me mostrou o seu livro em parceria com Wilson Aquino: “Acima de tudo Rubro-Negro – O álbum de Jayme de Carvalho”. Diante das minha dificuldades de pesquisa, o livro me serviu como ponto importante de fatos, linha do tempo, personagens, curiosidades… O documentário foi ganhando forma.

No contato com Guigui Nascimento, conheci Vinicius Felix, diretor da Charanga e vamos dizer, o guardião de todo acervo histórico da Charanga do Flamengo iniciado pelo seu fundador Jayme e que passou para Dona Laura, sua esposa, Dona Suely, sua filha, Renath, sua neta que junto com Vinicius resolveram digitalizar tudo; fotos e publicações que contam não só a história da Charanga, mas a do Flamengo, da Seleção Brasileiro, do futebol carioca e nacional. Tanto Guigui como Vinicius me indicaram diversas pessoas para gravar e fui em busca delas. Com a chancela da Charanga, o trabalho ficou rico historicamente.

Alguns amigos toparam me ajudar financeiramente para os custos com transporte e equipamentos. Outros abraçaram a ideia pelo caminho como Claudia Cotta e Marcelo Gorodicht. De maio até agosto (Em janeiro dei uma pausa por causa do nascimento da minha filha) foram 19 depoimentos gravados: Familiares de Jayme, amigos, membros da Charanga, jornalistas, historiadores, ex-jogadores e dirigentes me ajudaram a voltar a reviver o inicio do pioneirismo da Charanga lá nos idos dos anos 30 e 40. Histórias e curiosidades jamais publicadas antes. No meio do caminho, perdemos o seu Antônio Soares de Azevedo, o Cunhado aos 87 anos. Não deu tempo de gravar o seu depoimento já que estava internado. Naquele 6 de junho de 2016, o Flamengo, a Charanga, a Nação Rubro-Negra perdia o último fundador vivo da primeira organizada do Brasil. Luto!

Jayme de Carvalho, Dona Laura, Suely, Guigui, José Vaz, Ernesto Escovino, Cunhado, Ary Barroso, … Os maiores personagens que já pesquisei na vida. O documentário “Avante Charanga” é com certeza a maior história que vou ter a ousadia de contar em minha vida. Todo torcedor, digo e repito que todo torcedor deve conhecer essa história que influi diretamente na maneira que torcemos nos estádios, de como demonstramos a nossa paixão por nosso clube e pela Seleção Brasileira.

Hoje, a Charanga completa 74 anos! Me resta somente agradecê-los por tudo! E claro, por também me ajudar a contar a sua história antes pouco propagada. Os demais agradecimentos, estarão no documentário. Avante, Charanga!

Onde encontrares um flamengo, encontrarás um amigo” – Jayme de Carvalho.

Twitter: @PoetaTulio

Blog Ser Flamengo no Twitter: @BlogSerFlamengo
Página do Blog Ser Flamengo no Facebook: Blog Ser Flamengo
Blog Ser Flamengo no Instagram: instagram.com/blogserflamengo
Blog Ser Flamengo no YouTube: youtube.com/blogserflamengo

Comentários