A noite em que tudo deu certo

Este Flamengo e Vasco, trouxe de volta a máxima que há um tempo não se via: O Clássico dos milhões. Com cerca de 60 mil torcedores, o “Mané” Garrincha lotou pra ver o clássico e, se a torcida do Vasco saiu com uma pulga na bunda, ou se preferir, atrás da orelha mesmo, a do Flamengo saiu satisfeita com o que viu e com a certeza: esse time pode mais, bem mais.
Mano vem conseguindo implementar seu estilo de jogo aos poucos. Já nota-se a marcação pressão na saída de bola dos adversários, a troca de passes, algumas vezes rápida e incisiva, surpreendendo o adversário, e o ‘arriscar para o gol’, coisa que poucos treinadores ou mesmo jogadores, têm a coragem de fazer, de colocar em prática.
Foi numa saída de bola que começou com Felipe tocando para Wallace; que conduziu a bola até onde pôde, tocou para Leonardo Moura, que de primeira tocou no Gabriel, que de primeira devolveu na frente para Wallace mais uma vez. O zagueiro aparecendo como elemento-surpresa junto de Paulinho, foi conduzindo o ataque, que chegou aos pés de Elias na cara de Diogo, goleiro Vascaíno. Elias finalizou, Diogo deu rebote e Elias, não sendo ‘fominha’, tocou na chegada de Paulinho, que livre, apenas empurrou para o gol. Jogada trabalhada desde o início de seu campo de defesa, com calma e havendo penetração de jogadores fora de suas posições, trocas de passes, rápida e precisa, e infiltração.
O Vasco só deus alguns leves sustos durante algumas partes do jogo. Felipe Bastos em faltas não teve sorte; os laterais subiam e tentavam criar algo para que os homens de frente conseguissem chegar para finalizar. Também sem efeito. Foi a noite em que tudo deu certo para o Flamengo.
Carlos Eduardo, o mais cobrado desse elenco – com razão – jogou bem. Não o que pode fazer ainda, mas já foi um bom começo. Pegou a bola ainda com certo receio, mas tentou jogadas com os companheiros. Soube e sabe a hora certa de trocar um passe, de bater para o gol, como em chute no primeiro tempo que passou raspando a trave de Diogo e assustando o goleiro. Carlos Eduardo pode mais, mas precisa que isso entre e fique em sua mente. Não dá para apenas a torcida cobrar, quando o próprio jogador não quer se ajudar. Espero que evolua daqui pra frente!
Elias, Paulinho e Wallace, que foi a surpresa por ter rendido hoje, para mim, os que mais jogaram(bem) na noite de hoje. Há de se destacar também a ótima entrada de Rafinha no time durante o segundo tempo, entrando na vaga de Gabriel – substituído por condições físicas. O Flamengo vence, vai aos 9 pontos, sobe para a 11ª posição, ganha confiança e agora terá pela frente o ASA-AL, pela partida de volta da Copa do Brasil, antes de enfrentar o Internacional, em Caxias do Sul, pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro. Contra o ASA, pode até perder por 1 gol de diferença que estará nas Oitavas-de-final do torneio, mas espero um Flamengo jogando da mesma forma que fez hoje, indo pra cima e sufocando o adversário. Que tudo dê certo e que Mano tenha paz para seguir trabalhando daqui pra frente.

Twitter: @43Germano

Sigam-nos no Twitter: @BlogSerFlamengo

Curta a nossa Fanpage no Facebook: Blog Ser Flamengo

Comentários