A volta pra casa! Emoção! Isso é Flamengo! É o povo!

Emoção! Essa palavra resume bem o meu domingo que resultou na volta ao Maracanã, o primeiro estádio que fui na vida nos idos de 1995 levado pelo meu tio para assitir ao clássico Flamengo x Vasco. Foram três anos angustiantes de espera, ansiedade e apreensão! Afinal, ninguém dava garantias de quando o Flamengo voltaria ao estádio que foi palco de suas grandes glórias e carrega entranhado em suas estruturas histórias diversas de milhares de torcedores.
Quando entrei no ‘Novo Maracanã’ foi impossível não lembrar a primeira vez que adentrei o estádio mais mistico do mundo. Confesso que a emoção não foi a mesma, mas ela não faltou em nenhum momento. O estádio está lindo, cadeiras confortáveis, visão ampla do campo, mas não é mais aquele Maracanã que conheci em 1995. Aquele Maracanã morreu! Agora é outro estádio por dentro com a mesma casca por fora!
Na arquibancada as organizadas deram o tom como tem que ser; muita festa, bandeira, cantos, olá e incentivo ao time dentro de campo. O maior patrimônio e o coração do Flamengo é a sua torcida! A sua Nação sem cara, sem cor, sem classe… Assim me sinto numa arquibancada: Mais uma pequena parte de um grande todo, mais um sem cara… Simplesmente mais um que ajuda a fazer a diferença!
O time em campo destoava de tudo que era feito bem ali a frente deles. O primeiro tempo para o Flamengo foi sofrível demais. Seedorf tinha muita liberdade! Tivemos muitos erros de passes, de posicionamento e de marcação. A expectativa de uma boa partida ia caindo por terra a cada minuto de jogo. Diego Silva foi muito mal, Carlos Eduardo uma nulidade… Tanto que tivemos somente umas duas oportunidades efetiva de gol nos primeiros 45 minutos. O gol do Botafogo não impediu o incentivo ao time em campo.
O pedido de raça no fim do primeiro tempo parece ter surtido efeito. Mano fez alterações providenciais para o segundo tempo. Colocou Luiz Antonio e Adryan. Os dois entraram muito bem e mudaram a partida. O Flamengo era outro! O Flamengo jogava no embalo da torcida. Tivemos dois gols impedidos. O primeiro eu até acho que foi sim impedido. O segundo é discutível! mas tudo bem! Água mole e pedra dura tanto bate… Vocês sabem!!!!
Embalados, os jogadores deixaram as limitações de lado e partiram pra cima. A torcida não merecia sair do Maracanã com a derrota! A união da Magnética com os jogadores fez toda diferença no jogo. O gol de Elias no final do jogo foi a cereja do bolo! Aliás, o Elias foi um monstro em campo! Sim, poderíamos ter vencido pelo que fizemos no segundo tempo! Mas pelas circunstâncias da partida, o gol foi como uma vitória
Mais lindo foi ver os jogadores indo pra galera e a torcida cantando após o fim da partida como se estivesse matando a saudade da sua casa! Isso não tem preço! Continuamos fazendo a diferença para o time! A diretoria do Flamengo não pode privar o povo que em suma é a essência dessa torcida gigantesca! Ontem ficou comprovado que elitizar e cobrar preços exorbitantes não será a solução para todos os problemas do Flamengo. Ou será que é melhor cobrar caro e ter poucos torcedores na arquibancada? Pensem: Sem a torcida, esse time é somente onze mortais com um Manto Sagrado no corpo em campo!
Vejam e digam se estou mentindo:

Twitter: @PoetaTulio

Sigam-nos no Twitter: @BlogSerFlamengo

Curta a nossa página no Facebook: Blog Ser Flamengo

Comentários