Azar o deles.

Dois esquemas bem parecidos, porém distintos ao mesmo tempo. América e Flamengo fizeram um jogo solto e rápido mesmo com erros mínimos de ambos os times.

O América, mandante foi a Arena das Dunas tentar um resultado positivo num 4-3-1-2. Um meio fechado, povoado por volantes e com apenas uma cabeça pensante. O Flamengo divergiu, mas nem tanto. Foi num 4-3-2-1 com: Paulo Victor; Léo Moura, Samir, Marcelo e João Paulo; Cáceres, Márcio Araújo e Canteros; Éverton, Eduardo da Silva e Alecsandro. Para um Flamengo poupado, por decisão de Luxemburgo, um América fechado mesmo em casa, e pagou por isso.

No início, o América era quem dominava. Rodrigo Pimpão e Arthur Maia dividiam a responsabilidade de criar, finalizar e tentar abrir o bloqueio rubro-negro, imposto pelo esquema defensivo de 3 volantes. O Flamengo mesmo com Éverton, não estava com a mesma sorte da maioria das vezes. Tentava pelo lado direito com Léo Moura. E foi por ali que a primeira grande chance surgiu. Quando aos 25 minutos do primeiro tempo, em rápida triangulação, Léo Moura recebeu a bola em condições de finalizar. Preferiu tocar em Alecsandro, que finalizou nas mãos de Fernando Henrique. No rebote, Márcio Araújo bateu pro gol, porém anulado, devido a má-posição de Alecsandro no momento do passe.

O primeiro tempo se foi com um panorama levemente revertido. O América raramente chegava ao ataque e o Flamengo tinha mais facilidade nas investidas pelo meio, por mais que fosse melhor tentar as laterais.

No retorno ao segundo tempo, Léo Moura não voltou e deu lugar a Luiz Antônio. A substituição era uma tentativa de melhora, obviamente. Mas Luxemburgo não poderia imaginar que viria tão rapidamente. Logo na saída de bola do América, Thiago Dutra perdeu a bola para Éverton, que arrancou; tocou para Alecsandro, que sem demorar, lançou Gabriel, que sozinho na direita, ajeitou o corpo e bateu rasteiro no canto direito de Fernando Henrique. O gol veio muito cedo, atordoou o América e permitiu ao Flamengo, certa paz para fazer seu jogo e tentar mais gols, assim deixando o caminho rumo às semi-finais mais fácil.

Após o gol, o América mesmo atordoado tentou reagir como pôde. As únicas finalizações dadas foram de Márcio Passos e Alfredo, sem sucesso. Azar o deles! O Flamengo por sua vez tinha muitas chances e facilidades de entrar na área do América. Talvez se não pecasse no último passe, o placar tivesse sido melhor.

O Flamengo volta ao Rio com a vantagem mínima de 1 a 0, podendo empatar por qualquer placar para chegar mais uma  vez às semi-finais da Copa do Brasil. Antes da volta, dia 15, o time volta o foco ao Campeonato Brasileiro, onde no sábado, pela 26ª rodada terá o Santos pela frente, no Maracanã.

Twitter: @43Germano

Blog Ser Flamengo no Twitter: @BlogSerFlamengo
Página do Blog Ser Flamengo no Facebook: Blog Ser Flamengo
Blog Ser Flamengo no Instagram: instagram.com/blogserflamengo

Comentários