Cenário errado.

Ficha técnica da partida:

Escalação do Fluminense: Diego Cavalieri; Bruno Vieira, Gum, Anderson, Carlinhos; Edinho, Jean, Deco, Thiago Neves; Wellington Nem, Fred. Esquema: 4-4-2. Técnico: Abel Braga.

Escalação do Flamengo: Paulo Victor; Luís Antônio, Marllon, González, Magal; Amaral, Renato Abreu, Ibson, Bottinelli; Diego Maurício, Vagner Love. Esquema: 4-4-2. Técnico: Joel Santana.

Gol(s): Fred 10 min/2º tempo (Fluminense).

Cartões amarelos: Bruno Vieira, Carlinhos, Deco, Fred(Fluminense). González, Ibson, Bottinelli(Flamengo).

Arbitragem: Wagner Nascimento Magalhães. Auxiliares: Dibert Pedrosa Móises, Rodrigo Pereira Joia.

Era um domingo nublado na cidade do Rio de Janeiro. Domingo de Fla-Flu – o centenário do mesmo. O Engenhão encheu, mas como se esperava, não lotou para ver o jogo histórico. Vi muita gente dizer e concordo, com a seguinte frase: “O Fla-Flu do centenário será disputado no lugar errado.” Mas infelizmente, o lugar certo – Maracanã – está em processo de “reconstrução” para a próxima Copa do Mundo, em 2014.

Joel, a princípio mandaria a campo uma equipe ofensiva. Mas foi tudo enganação. Os 3 volantes – que ainda assim, é exagero – atrapalharam e muito as ações do meio-campo. Embora o Flamengo tenha começado bem a partida. Mas o banho de água gelada viria em seguida. O time da Gávea foi ‘punido’ por não ter mantido o ímpeto do início do jogo.

O Fluminense mantinha-se recuado, a espera de um contra-ataque para surpreender o Flamengo e assim abrir o placar. Feito! Em cobrança de falta, a bola vai para a área e volta nos pés de Thiago Neves, que cruza no pé de Fred, que abre o placar no Engenhão. Fred que no começo do jogo havia dito não estar 100% fisicamente, mas iria pro jogo. E fez bem para o Fluminense.

Mesmo com a abertura do placar, o panorama do jogo não mudou. Flamengo pressionava, ou tentava.. e o Fluminense esperava no campo com 2 linhas de 4 para se proteger e armar as subidas.

Fred, em cruzamento rasteiro de Thiago Neves, quase marcou o segundo no fimzinho da primeira etapa.

Fim de primeiro tempo.

No retorno pro segundo tempo, apenas o Flamengo mexeu. Adryan entrou na vaga de Diego Maurício – mais uma vez totalmente apagado em campo. E fez a função de segundo atacante – não de meia, como o normal.

O Fluminense praticamente não sentia os avanços do Flamengo. O time das laranjeiras continuava com o estilo de jogo que começou a primeira etapa. Time fechado com 2 linhas de 4, à espera dos contra-ataques.

O Fluminense dominava o jogo inteiramente e como disse, praticamente não sentia pressão do Flamengo. O mesmo tocava bola pra lá e pra cá e não conseguia de maneira alguma, penetração na zaga do Fluminense.

O Flamengo jogava como um Barcelona. Tocava pra cada jogador e fazia a posse de bola aumentar. E o Fluminense como um Chelsea. Se segurava e esperava o erro do adversário pra sair em contra-ataque.

González, sozinho, machucou as costas e teve de sair. Em seu lugar, o “estreante” Arthur Sanches, fez partida discreta.

Aos 30 da segunda etapa, Mattheus entrou na vaga de Amaral, mais uma vez apagadíssimo em campo. E com juventude em campo, não deu outra. O Flamengo partiu de vez pra cima do Fluminense.

Em ótima jogada de Magal, o lateral levantou na cabeça de Adryan, que só não marcou, porque “cabeceou” com o ombro.

Já se encaminhando para o fim da partida, o Flamengo conseguiu vários escanteios e na base da raça, tentou empatar o jogo. Bola na trave em cabeçada de Arthur Sanches, bola na zaga em chute forte de Mattheus. A zaga do Fluminense se segurou e garantiu a vitória no Fla-Flu do centenário.

O Fluminense se deu bem. Já o Flamengo “festejou demais”, dormiu no ponto de novo e acabou ficando com o cenário errado.

Twitter: @43Germano


Sigam-nos no Twitter: @Blogserflamengo

Curta a nossa Fanpage: Blog Ser Flamengo

Comentários

No Comments

Leave a Comment