Chapa UniFla responde Chapa Azul por polêmica sobre cor de chapa: “Não respeitam os poderes do clube”

Na última terça (02), a Chapa Azul divulgou uma nota intitulada de “A verdade sobre a inscrição das chapas” dizendo que chegou primeiro para o registro e com criticas ao Conselho de Administração e a Comissão Eleitoral. A Chapa Unidos pelo Flamengo de Rodolfo Landim respondeu em nota na manhã desta quinta.

Confira a nota na íntegra:

“Como é provável que você tenha recebido um e-mail da Chapa Lomba / Walter Oaquim com o título “A Verdade Sobre a Inscrição das Chapas”, nos sentimos obrigados a restabelecer os fatos e esclarecer o que está efetivamente acontecendo.

Em resumo muito rápido: a chapa Lomba/ Walter Oaquim, que é comandada pelo grupo politico SóFla, processou o nosso Flamengo na justiça comum.

Processou o Flamengo na justiça comum por não concordar com uma decisão soberana e estatutária do Conselho de Administração do Clube, a quem compete julgar as eleições.

Processou o Flamengo na justiça comum não respeitando os poderes do Clube, o presidente do Conselho de Administração (Bernardo Amaral), a Comissão Eleitoral e nem o estatuto do Flamengo.

Processou o Flamengo na justiça comum por se achar dona do Clube. Por mais que eles queiram, o Flamengo não nasceu em 2015. O Flamengo não é do SóFla.

Para que você possa saber a realidade do que está ocorrendo, segue um
relato sucinto sobre o caso:

1. O Conselho de Administração, quando definiu as regras eleitorais, determinou que a inscrição das chapas começaria no exato momento em que fosse publicada a relação de sócios aptos a votar. Essa inscrição seria feita na secretaria do Clube a partir de 9 horas da manhã do dia 31 de agosto;

2. Nesse dia e hora, encontravam-se na secretaria os representantes da chapa Landim/ Rodrigo Dunshee e Lomba/ Walter Oaquim. Sendo assim, a secretaria do Clube fez o correto: protocolou ambas as chapas com o mesmo horário;

3. Como o estatuto do Flamengo deixa claro, a escolha das cores da chapa se dá em razão do horário do protocolo. Ambas protocolaram na mesma hora, portanto nenhuma das chapas teve a prioridade de escolha. Dando-se o impasse entre as chapas, o caso foi levado para a Comissão Eleitoral do Clube, formada por 5 membros do Conselho de Administração;

Vale aqui observar que os 5 membros da Comissão Eleitoral, bem como o presidente do Conselho de Administração, foram eleitos em 2015 juntamente com o mesmo grupo que hoje apoia a chapa Lomba / Walter
Oaquim.

4. Após a tentativa de acordo entre as chapas, e ao ouvir a argumentação de ambas, a Comissão Eleitoral, soberana para a decisão, resolveu retirar a cor azul do pleito. Definiu-se assim que nenhuma das chapas deveria usar essa cor. Após essa decisão, a Comissão solicitou que as chapas apresentassem novas opções de cores para a inscrição.

Esta é a história real.

A partir daí, a Chapa Lomba/ Walter Oaquim entrou na justiça comum contra o Flamengo, o que gerou uma reação imediata do Conselho de Administração de forma a defender o Flamengo e a independência entre os poderes.

Para a surpresa de todos, o Conselho Diretor, na figura de seu presidente Bandeira de Mello, fez uma petição ao juiz do caso pedindo que fosse acatado o processo da Chapa Lomba/ Walter Oaquim contra o Flamengo.

Ou seja: o presidente do Flamengo pediu para que a justiça comum julgasse pertinente um pedido contra o Flamengo e seus poderes independentes.

Quando o réu concorda com o pedido do autor da ação, é comum que o juiz julgue o caso a favor do autor.

Por fim, vale levantar alguns dados que foram escondidos no e-mail que você recebeu e que ajudam a entender quem efetivamente fez o trabalho de reconstrução das finanças do Flamengo:

1. Em 2012, os candidatos originais da Chapa Azul eram Wallim Vasconcellos e Rodolfo Landim. Bandeira de Mello entrou somente faltando 20 dias para o pleito em razão de problemas na inscrição da chapa. Bandeira virou presidente e viu o grupo original trabalhar na transformação do Clube;

2. Desde 2015, o SóFla tenta se apropriar do trabalho administrativo/financeiro feito pelo grupo que entrou em 2013 e que contava com Landim, Tostes, Bap, Claudio Pracownik, entre outros. Todos estes nomes, que realmente mudaram as finanças do Clube, hoje participam da chapa Landim/ Rodrigo Dunshee; 

3. Em relação à cor das chapas, tanto Landim quanto Dunshee já estiveram na Chapa Azul. Ambos como fundadores em 2012. Ainda hoje, Dunshee é Presidente do Conselho Deliberativo eleito pela chapa azul. O mesmo não pode ser dito sobre Lomba, que entrou apenas em 2015, nem de Walter Oaquim, antigo Chapa Amarela.

Com isso, esperamos poder ter ajudado no esclarecimento.

Vamos juntos fazer nosso Flamengo sempre vencedor.

Saudações Rubro-Negras!”

ENTREVISTAS/COLETIVAS E LANÇAMENTOS – ELEIÇÕES FLA 2018

Foto: Tulio Rodrigues/Blog Ser Flamengo

Tulio Rodrigues (@PoetaTulio)
+ Siga o Blog Ser Flamengo no Instagram, no Twitter, no Facebook, no Youtube e no Dailymotion.

Comentários