Chefe do RH do Flamengo denuncia o próprio clube

No segundo jogo entre Flamengo e Corinthians pela Copa do Brasil, no Maracanã, no dia 04 de junho, um fato inusitado aconteceu no estádio. Um fiscal do trabalho foi averiguar uma denúncia ao quadro móvel do clube.

O quadro móvel é a equipe que opera desde as catracas até a supervisão de serviços, seja com funcionários do Flamengo ou contratadas. São equipes de supervisores de várias atividades. O tamanho da equipe varia de acordo com à demanda e ao tamanho do jogo. Os valores pagos por funcionários variam de R$ 170 a R$ 500 por jogo. Os funcionários do clube recebem em folha, já os contratados, via RPA ( Recibo de Pagamento Autônomo).

A denúncia partiu de Roberta Tannure, advogada de formação e chefe do RH do Fla para um amigo pessoal que é fiscal do Ministério do Trabalho. Após tomar ciência do ocorrido, o CEO do Flamengo, Reinaldo Belotti somente a advertiu verbalmente sem mais nenhuma consequência.

LEIA MAIS:

Entrei em contato com o clube para um posicionamento sobre o ocorrido, mas não obtive resposta até o fechamento desta matéria.

Vale lembrar que a profissional é protagonista de diversas polêmicas no Flamengo ao longo dos últimos anos.

Por Tulio Rodrigues (@PoetaTulio)

+ Siga o Blog Ser Flamengo no Instagram, no Facebook, no Twitter, no Youtube e no Dailymotion

Comentários