Clima quente, mas sem brigas

 Hoje na parte da tarde o clima esquentou na Gávea, mas longe de ter chegado a algum contato físico entre Wallim Vasconcellos e LF, Coordenador de campanha da Chapa Azul.

Conversei com as duas partes sobre o episódio e ambos negaram ter acontecido empurrões e que um segurança do Clube acompanhava a discussão. Outros sócios foram testemunhas do ocorrido também.

Abordagem:

Wallim Vasconcellos: “Eu estava na piscina e uma pessoa que saia da Sala Eduardo Motta (Sala de convivência dos sócios) me falou que o LF conversava com uma sócia me chamando de mau caráter”. 

LF: “Eu estava na Sala Eduardo Motta e já estava sendo provocado por militantes da Chapa Verde, mas não respondi a nenhuma provocação até ver o Wallim chegar com mais algumas pessoas da sua Chapa”.

Discussão:

Wallim Vasconcellos: “Eu fui perguntar como ele pode dizer pro associado que sou mau caráter. Ele me disse que eu havia ido ao RH de sua empresa. O que neguei e o informei que somente perguntei a um membro do Conselho Diretor se ele o conhecia porque trabalhavam na mesma empresa e que ele, LF estava me ofendendo e denegrindo a minha imagem nas Redes Sociais. A partir daí não fiz mais nada nesse episódio”.

LF: “Wallim me questionou sobre o que haviam falado para ele sobre ter dito que ele era mau caráter. Expliquei a ele que não desrespeitei o candidato e nem a pessoa, mas sim que faltava caráter a ele por ter ido a minha empresa envolver a política do Clube com o profissional. Fora isso, ele ligou para a minha empresa informando que eu estaria na Gávea na minha hora de trabalho. Isso que questionei e falei que faltava caráter a ele nessa atitude”.

Vazamento do áudio de Wallim Vasconcellos:

Wallim Vasconcellos: “Acho que eles deveriam ganhar a eleição de maneira correta, sem jogar áudios ilegais na imprensa e não fazendo acusações mentirosas para os associados”.

LF: “O Wallim falou comigo sobre o áudio dele vazado na imprensa. Falei pra ele que se tinha provas de que eu fui o autor do vazamento, ele poderia buscar medidas legais para isso. Mas ele disse que não faria isso”.

Tom da conversa:

Wallim Vasconcellos: “Foi somente uma conversa com o tom de voz mais alto, não chegou a uma discussão áspera, não houve empurrões e nem xingamentos.

LF: “Não houvem empurrões e havia um segurança acompanhando a nossa conversa. Senti que ele juntos com os demais que o acompanhavam tentaram me intimidar e ele ainda estava com o dedo em riste. Mas não houve agressões ou qualquer contato físico”.  

Os dois lamentaram o episódio ocorrido e apresentaram de forma clara suas versões sobre o fato. A eleição vai ocorrer no dia 07 de dezembro de 08 às 21 horas, na Sede da Gávea.

Twitter: @PoetaTulio

Blog Ser Flamengo no Twitter: @BlogSerFlamengo
Página do Blog Ser Flamengo no Facebook: Blog Ser Flamengo
Blog Ser Flamengo no Instagram: instagram.com/blogserflamengo
Blog Ser Flamengo no YouTube: youtube.com/blogserflamengo

Comentários