Conheça Guilherme Kroll, novo vice-presidente de Esportes Olímpicos do Flamengo

No dia 19 de novembro, o então vice de Esportes Olímpicos Delano Franco, entregou o cargo alegando que Rodolfo Landim não cumpriu um acordo no contrato com o Rio de Janeiro Vôlei, empresa do técnico Bernardinho. No dia 24, para o seu lugar, o presidente do Flamengo nomeou Guilherme Kroll.

Kroll é formado em Educação Física e Psicologia. Tem passagens pelo basquete do Flamengo, Botafogo, Macaé e Cabo Frio. Foi superintendente da Federação de Basquete do Rio de Janeiro. No futebol profissional, teve passagens por Volta Redonda e Macaé. Atualmente é Diretor-Presidente da Kroll Produções e Marketing.

Na eleição para presidente do Flamengo em 2015, fez parte da chapa de Cacau Cotta como Vice de esportes Olímpicos, cargo que agora foi nomeado. É dessa época que algumas de suas declarações voltaram a público, quando criticou fortemente a política administrativa adotada por Bandeira de Mello para recuperar o clube de uma dívida considerada impagável de R$ 750 milhões.

Falavam para o mundo inteiro que o Flamengo pagava as dívidas ou fechava as portas. Eles afugentaram toda e qualquer pessoa que quisesse botar dinheiro no clube para transformar o clube em campeão. Quem quisesse associar sua marca com vitória. Então eles buscaram algumas pessoas para associar a imagem com austeridade, e não com vitória. A vitória vale infinitamente mais (…). Então, todo aquele início daquela chapa azul, pra mim, foi absolutamente medíocre, apesar de competente. Gênios do marketing (…) —, disse em entrevista ao Blog Ser Flamengo em 2015, como destacou o jornalista Mauro Cezar em seu blog, no Uol. Você pode assistir a entrevista completa ao fim do texto.


Confira nossas entrevistas no formato podcast pelo nosso SpotifyDeezerAmazoniTunesGoogle PodcastsCastbox e Anchor.


No pleito de 2018, apoiou Marcelo Vargas. Estava cotado para o cargo de Diretor Executivo de Futebol. Mais uma declaração sua, agora dessa época, voltou a ser lembrada nas redes sociais.

Pelaipe saiu do Flamengo dizendo que não dá pra trabalhar com essa diretoria. Mano Menzes saiu do Flamengo dizendo que não dá pra trabalhar com essa diretoria. Vanderlei Luxemburgo diz que não dá pra trabalhar com essa diretoria, que não sabem nada de futebol. Será que esses cascudos estão errados. Acho que tudo é um fracasso (…) —, disse em entrevista ao canal Flamengo Em Dia, no Youtube.

As declarações repercutiram como uma bomba nos bastidores do caldeirão político do Flamengo. Além das manifestações da oposição, aliados da gestão atual se mostraram contrários a nomeação, como é o caso de Cláudio Pracownik, que chegou a ser cotado para assumir a vice-presidência de finanças de Landim.

Não discuto política interna na minha conta (salvo honrosas exceções).Falo de gestão e de finanças do clube. Isso posto, não opino sobre a escolha do novo VP, mas afirmo que os conceitos por ele explorados são ultrapassados e afrontam ao bom senso e a ética pessoal e empresarial —, disse Pracownik através de seu perfil no Twitter.

Leia mais:

Em contato com a reportagem, Kroll se defendeu das declarações que deu em entrevistas anteriores e de toda repercussão que elas vêm tendo entre torcedores e imprensa.

Alguns conceitos que vocês possam puxar de seis, cinco anos atrás são conceitos que cabiam ou não cabiam há cinco anos. Conceitos que ficaram retrógrados, conceitos até idiotas. Eu sinto até vergonha quando vejo ou quando ouço que falei alguma coisa há cinco anos mesmo entendendo que o contexto era outro. O Guilherme de hoje não é o Guilherme de cinco anos atrás. O Guilherme de hoje aprendeu muito com a gestão Landim, vai aprender a cada dia e vai dar a sua contribuição.

O vice-presidente de comunicação e marketing Gustavo Oliveira, falou ao blog do jornalista Mauro Cezar sobre as declarações do recém-empossado vice-presidente.

Era uma posição de cinco anos atrás. O sucesso da política que adotamos fez com que ele e muita mais gente no Flamengo mudasse de opinião. O Kroll vai coordenar os esportes olímpicos dentro da filosofia que implantamos.

Em 2019, primeiro ano do triênio da atual direção, Guilherme passou a fazer parte do Fla-Raíz, que apoia o atual presidente desde a campanha. Marcus Catharino representou o grupo na coletiva de apresentação da chapa, ainda em agosto de 2018. O nome de Kroll foi levado ao atual mandatário do clube através deles.

O convite para exercer uma vice-presidência, mesmo não sendo um cargo não remunerado, é de extrema honraria. Estou muito motivado e muito feliz em me deparar com o departamento de Esportes Olímpicos tão bem estruturado. O Marcelo Vido (Diretor executivo da pasta) é uma pessoa diferenciada, os gerentes de cada modalidade são extremamente preparados, o processo de captação de recursos está muito bem feito. O Flamengo virou um negócio nos Esportes Olímpicos. Só estou ali para dar suporte, para fazer uma articulação política, para tentar agregar valores, mas jamais para mudar. Pelo meu diagnóstico, a cada dia eu fico mais feliz. Estou aprendendo com algumas pessoas que estão lá —, disse sobre o convite para assumir a pasta.

Entrevista com com Guilherme Kroll em 2015 ao Blog Ser Flamengo:

Foto: Divulgação

Por Tulio Rodrigues (@PoetaTulio)

+ Siga o Blog Ser Flamengo no Instagram, no Facebook, no Twitter, no Youtube e no Dailymotion

Comentários