Davi, essa classificação é pra você

E hoje, dia 6 de novembro de 2013, o tempo passou e o Flamengo, contestado, como ainda é, no Brasileiro, e sem passar confiança a muita gente, é finalista da Copa do Brasil. Semana passada em Goiás, o Flamengo passou com relativa tranquilidade pelo time do Goiás e veio para o Maracanã com uma ótima vantagem num placar de 2 a 1.
Jayme, no Fla-Flu, como dito no texto passado, foi a campo com um time totalmente desfigurado e com talvez apenas 3 titulares. Todos os outros, poupados para hoje garantir a vaga na decisão. E Jayme conseguiu. Venceu o Fluminense por 1 a 0, gol de Hernane e veio para o Maraca para ficar a um passo de fazer história, como mais um interino que leva o Flamengo à uma taça nacional, com um time que não passava e ainda não passa total confiança a ninguém.
Pouco mais de cinquenta mil pessoas bateram o pé e foram ao Maraca nesta noite para empurrar o Flamengo e levá-lo à classificação. Flamengo que viu Eduardo Sasha em levantamento na área, cabecear para o gol e abrir o placar – fazendo o Flamengo ligar o sinal de alerta e ficar consciente de que teria de ir com tudo em busca da vitória.
Não demorou muito e o time acordou. A torcida empurrou e numa subida com Elias chutando em cima da marcação, Hernane recebeu o passe posterior e entrou na área tocando por cima de Renan e empatando o jogo. O Maraca que estava lotado, ferveu.
O Flamengo insistia no lado esquerdo em seus ataques, possivelmente por conta de Vítor, lateral direito do Goiás, que era talvez a única esperança de desafogo do time. André Santos e Paulinho, ambos em excelente fase insistiram por aquele pedaço de campo durante todo o primeiro tempo, assim como feito em Goiás.
Paulo Victor não se viu ameaçado, por méritos de Wallace e Chicão que fecharam a zaga mais uma vez. Sem falar nos eventuais combates de Léo Moura e Amaral nas laterais e no meio-campo.
E o gol da virada veio numa troca de passes exatamente no lado esquerdo. Elias recebeu de Amaral e mesmo marcado por 3 jogadores, girou e chutou de onde estava, da entrada da grande área. Bola quase no ângulo. Golaço de Elias, e porque não, de Davi – filho dele, que recentemente esteve internado, enfermo. Na comemoração, Elias coloca a mão no rosto e a cobre, fazendo uma alusão a uma máscara hospitalar.
O time recuperou a confiança, que já não tinha sob o comando de Mano Menezes. Jayme uniu a equipe, os fez jogar, blindou o time, e aí se vê o resultado: um time à beira de um título nacional, que ninguém esperava, porém no momento que mais precisa.
Felipe contundiu-se e talvez só retorne em 2014. Wallace, reserva contestado, tomou a vaga de González e dali não saiu mais, conseguindo segurança no setor ao lado de Chicão, experiente e ótimo zagueiro, além de também ser exímio cobrador de faltas. Léo Moura, com revezamento vem melhorando o desempenho e com André Santos fechou as laterais, e acabando talvez com o drama no setor – resta saber se o primeiro aguentará mais tempo e com regularidade. Amaral e Luiz Antônio fecharam a espinha dorsal na marcação e garantiram a segurança que a zaga precisava e que os laterais necessitavam para atacar sem tanto receio. Elias, não precisa ter comentários tecidos pelo fato de suas próprias atuações falarem por si – ajuda na marcação e também sabe chegar ao ataque ajudando Carlos Eduardo, que sabe bem que não dá para depender dele, e que o Flamengo não irá, com certeza, esperar sentadinho que o mesmo perca seu medo e volte a jogar como nos tempos da Europa e do Grêmio. E por fim, Paulinho, a principal válvula de escape, que anda atuando bem demais colado em André Santos, além de arrancar nos contra-ataques e saber segurar o jogo quando preciso, e Hernane, Broca D’or, artilheiro de um toque só e um baita sortudo por estar chegando até aqui.
O Flamengo não briga por mais nada no Campeonato Brasileiro, a não ser pra ficar na metade da tabela, respirando e relaxando e juntando energias para encerrar sua participação na Copa do Brasil, com o tricampeonato. Obrigado, Jayme, por ser mais um dos poucos que pegaram um elenco esfacelado ou embaralhado, encaixar o time em seu melhor esquema possível e passar confiança a um grupo que vinha de muitas oscilações.
No sábado, teremos o Goiás pelo Campeonato Brasileiro. Sem tanta obrigação, devido os pontos conquistados até aqui e com a cabeça totalmente na decisão da Copa do Brasil. E, além do Jayme e além da torcida, Davi, essa classificação é pra você. Força e saúde!

Twitter: @43Germano

Blog Ser Flamengo no Twitter: @BlogSerFlamengo
Página do Blog Ser Flamengo no Facebook: Blog Ser Flamengo
Blog Ser Flamengo no Instagram: instagram.com/blogserflamengo

Comentários

No Comments

Leave a Comment