Domingos da Guia, o Divino Mestre!

Domingos da Guia é com certeza um dos maiores jogadores da história do Flamengo e do futebol nacional. É figura presente em cada lista dos maiores jogadores da história do Flamengo. Domingos da Guia era conhecido também como “Divino Mestre” por sua grande habilidade, classe e categoria. O Divino Mestre foi um zagueiro como poucos na história do futebol. Era inovador, jogava com a cabeça erguida e parecia ser um jogador. muito a frente de seu tempo. Driblá-lo era uma missão quase impossível. Era tão frio que chegava a driblar dois jogadores de sua grande área, originando daí o termo “domingada”.
Domingos da Guia foi revelado pelo Bangu em 1931. Seu futebol chamou logo a atenção e em 1932 se transferiu para o Nacional do Uruguai, onde foi campeão nacional naquele mesmo ano. Domingos voltou ao Brasil para jogar no Vasco em 1934 e foi campeão Carioca. Em 1935 foi para mais uma experiência internacional indo atuar pelo Boca Juniors. Lá ele também se sagrou campeão nacional.
Domingos da Guia embarcou na Gávea em 1936. Atuando com a camisa Rubro-Negra, o Divino Mestre se consagrou definitivamente. Em sete anos de Clube, disputou 223 partidas e perdeu apenas 39 delas. Foi campeão três vezes pelo Flamengo conquistando os campeonatos Cariocas de 1939, 1942 e 1943. Domingos da Guia é considera um dos quatro maiores ídolos do Flamengo.
Pela Seleção Brasileira, ele conquistou um único título. O de campeão da Copa Roca de 1945, porém Domingos da Guia foi titula da Seleção de 1932 a 1945. Jamais nenhum outro zagueiro conseguiu superar a marca. Em 1938, disputou a Copa do Mundo, na França e ajudou o Brasil a conquistar o terceiro lugar. Pela maior competição do planeta, Domingos foi considera juntamente com Leônidas os melhores da Copa em suas respectivas posições.
Para se ter uma ideia do que jogava Domingos da Guia, vamos ao relato de Santos Iriarte, campeão do mundo com o Uruguai em 1930: “Eu era ágil, veloz e artilheiro do Peñarol e ele com o seu futebol lento não deixava que eu o ultrapassasse uma única vez em mais dezenas de tentativas que fiz, me desarmando sem demonstrar grande esforço.”
Em 1943 se transferiu para o Corinthians e conquistou a Taça Cidade de São Paulo em 1947. Domingos da Guia permaneceu no Corinthians até 1948 e de lá foi para o Bangu encerrar a carreira em 1949.
Domingos da Guia faleceu no ano 16 de maio 2000 aos 88 anos de idade.
Fonte de pesquisa: Flapédia, livro “Flamengo – Tua vida e tuas glórias” de Loris Baena Cunha.

Twitter: @poetatulio

Siga-nos no Twitter: @blogserflamengo 

Curta nossa Fanpage no Facebook: Blog Ser Flamengo

Comentários

No Comments

Leave a Comment