E aí, Papai? Como ficamos?

Antes desse jogo, vi muita gente preocupada. Outros, nem tanto. Mas é certo que estava todo mundo com uma pulga atrás da orelha por causa do jogo passado, no Engenhão. Joel mais uma vez, demonstrou ser teimoso. Isso mesmo, minha paciência acabou! Acho que jamais numa Libertadores, um técnico ousou jogar tão pra trás como o Joel fez ontem. Jogo fora de casa, decisivo, em que o Flamengo precisa de pelo menos um empate pra poder voltar ao rio ‘sem respirar com a ajuda de aparelhos’.

Flamengo até começou bem. Com uma finalização quase que fatal de Love, na entrada na área. Na qual, o mesmo girou em cima da marcação e bateu firme. A bola subiu, mas nem tanto. E foi com perigo.

E o Flamengo pagou caro por mais um erro bobo. Adivinhem de quem. Isso mesmo. Ronaldinho Gaúcho. Que naquele jeitão baladeiro de sempre, recebeu a bola no meio e tentou meter uma caneta em Ortemán. Jogador do Olimpia roubou-lhe a bola e partiu em direção ao gol, em contra-ataque. Ronaldinho ainda conseguiu roubar a bola perto da área defensiva do Flamengo, mas mais uma vez foi desarmado, iniciando mais uma jogada do Olimpia. O uruguaio soltou a bomba de fora e Felipe espalmou. A bola saindo seria lateral pro time da casa, mas David Braz chegou fazendo falta em Caballero. Falta cobrada pra área muito rapidamente e que Luiz Antônio, que marcava Ortemán, não conseguiu acompanhá-lo. Chute rasteiro e rápido no canto de Felipe. 1 a 0, Olimpia.

Depois do gol, o Olimpia recuou e se fechou. Esperando o contra-ataque e os jogadores do Flamengo para fazerem faltas, já que na Libertadores, não é toda falta que é falta. Fazer o que?!

Aos 13, Ronaldinho foi violentamente agredido pelo volante Aranda, do Olimpia. Num jogada que estava perdida para ambos os lados, Ronaldinho chegou tentando chutar a bola e Aranda, claramente querendo quebrar o brasileiro. Ficou apenas no amarelo.

O Flamengo mais uma vez tinha mais posse de bola, mas não conseguia transformá-la em gol. Muralha errava muito, talvez sentindo a pressão que é a Libertadores. E Willians, nada bem também.

No fimzinho do primeiro tempo, ainda tiveram uma chance com Marín, finalizando de fora da área, para boa e difícil defesa de Felipe.

Fim de primeiro tempo.

Sorte que o Flamengo voltou pro segundo tempo disposto a tudo. Logo aos 3 minutos, Ronaldinho descola bom passe pra Love que manda de canhota por cima do goleiro para empatar a partida. 1 a 1.

Mas nem deu pra respirar e voltar a sentar no sofá aliviado. No lance seguinte, uma bola que parecia tranquila, virou um pesadelo. A zaga mais uma vez bateu cabeça e a bola sobrou para Zeballos que bateu desequilibrado, Felipe pegou. No rebote, não deu. A bola novamente para o mesmo, que chegou soltando o bagaço lá dentro. 2 a 1, Olimpia.

E o clima mais uma vez inverteu-se de lados. A tranquilidade aparente do Flamengo passou a se tornar o pesadelo que antes era do Olimpia. David Braz saiu machucado, Welinton entrou em seu lugar. E o Olimpia crescia na partida.

E só aos 16, o Flamengo voltou a ameaçar. Luiz Antônio consegue deixar Love na cara do gol, mas o mesmo foi derrubado na área. Pênalti pra mim, não marcado. No resto do lance, Bottinelli tentou driblar o goleiro e não conseguiu.

O Flamengo seguia com dificuldades de jogo e de penetração na área do Olimpia. Vendo isso, Joel saca Muralha e manda Deivid pro jogo. Mudança deu azar!

Aranda recolheu a bola no meio, driblou fácil Léo Moura e chutou uma bola vadia dali mesmo. Mas foi no cantinho de Felipe. 3 a 1, Olimpia.

O jogo se seguiu o mesmo. Só que quem pensava que o Flamengo iria se entregar mesmo depois do terceiro gol, se enganou. O Olimpia seguiu no seu estilo de contra-ataque, e o Flamengo por sua vez, seguia martelando e lutando pelos gols de empate. E aos 32, veio uma dose de esperança.

Bottinelli recebe bola muito longe do gol. Limpa a marcação, ao seu melhor estilo, e manda uma bomba. A bola foi lá em cima e quando caiu, não houve perdão. 3 x 2. E um golaço do Botti.

O Flamengo ainda seguiu batalhando, lutando contra o relógio, atrás do gol de empate. Mas ele não veio. Até por méritos do Olimpia que contou com a experiência de seus jogadores cascudos, prendendo a bola no ataque e fazendo o tempo andar.

Agora é esperar os próximo jogos contra Emelec e Lanús, respectivamente e dar a VIDA nos dois. Dane-se o Bangu e afins. Cansei de Carioca. Faz muito tempo que eu quero ser o melhor das Américas e do mundo.

Que São Judas Tadeu nos abençoe e vamos que vamos, porque a luta não acabou.

Twitter: @43germano

Siga-nos no Twitter: @blogserflamengo

Curta a nossa Fanpage no Facebook: Blog ser Flamengo

Comentários