É muito preocupante!

Ficha técnica:

Escalação do Santos: Rafael; Bruno Peres, Bruno Rodrigo, Durval, Léo; Arouca, Adriano, Pato Rodríguez; Felipe Anderson, Neymar, André. Esquema: 4-3-3. Técnico: Muricy Ramalho.

Escalação do Flamengo: Felipe; Léo Moura, Welinton, Frauches, Ramon; Muralha, Ibson, Luís Antônio, Mattheus; Adryan, Vágner Love. Esquema: 4-4-2. Técnico: Dorival Júnior.

Estádio: Vila Belmiro (SP). | Público pagante: 8015. | Renda: R$ 181.955.

Placar: Santos 2 x 0 Flamengo. Gol(s): Victor Andrade 40’ 2º tempo, Neymar 41’ 2º tempo(Santos).

Cartões amarelos: Durval, Adriano, Felipe Anderson, Victor Andrade(Santos). Léo Moura, Welinton, Luís Antônio(Flamengo).

Arbitragem: Márcio Chagas da Silva. Auxiliares: Fabrício Vilarinho da Silva, Kléber Lúcio Gil.

Após a derrota para o Coritiba, Dorival reuniu o elenco no treino de Terça-feira, e conversou com todos por quase 1 hora. Ele sabia que a situação não é das melhores, mas não se omitiu em nenhum momento.

Com as ausências de Marcos González e Victor Cáceres – ambos com suas seleções – Dorival tinha em mente, que, teria que dar algum jeito de fazer o time voltar a vencer, mesmo sem eles.

A escalação, como citada acima, foi bem ousada. Ele mandou a campo de bate-pronto, Adryan e Mattheus. O primeiro como atacante – cuja posição não é essa – e o segundo como meia.

Com a zaga ainda desfalcada, Frauches foi à campo. E no meio, sem Cáceres, Muralha ganhou vaga.

E como dito em outros post’s, reitero: Falta ambição ao Flamengo!

Mas desta vez, não apenas ambição, mas falta se livrar do medo que esse elenco possui. O Flamengo há um bom tempo, deixou de ser um time alegre, que jogava feliz. Tocava e bola, de jogador pra jogador, fazia a posse de bola, mas atacava e defendia bem. Não sofria tanto, como voltou a sofrer agora. E o pior: leva gol atrás de gol, com uma facilidade imensa. Cuja qual, não tem para fazer a seu favor.

O jogo de ontem, mostrou um time afobado, com medo de errar e assim, acabava errando ainda mais. E no futebol, você não pode jogar com medo. Porque se for assim, até mesmo um domínio de bola, que é uma coisa tão simples, você erra feio. Sua perna trava e etc.

Uma coisa que aprendi nesses mais de 10 anos vendo futebol, do mundo inteiro: Você pode até querer jogar por vingança (vontade excessiva de vencer, neste caso), mas nunca por medo, por obrigação, por raiva.

O Flamengo hoje pega na bola e pensa: “Ela vai ter que entrar lá no outro gol, seja lá como for, e vai ter que ser muito rápido.” E é exatamente com esse pensamento que, por exemplo, Mattheus desperdiçou uma ótima chance, batendo de direita – perna que não é a “boa” dele.

E todo esse texto foi feito como sendo uma análise, uma explicação de como o futebol deve ser jogado. Sem medo, sem raiva, sem sentimento de obrigação. Porque, como diria o Muricy, numa coletiva há mais ou menos 4 anos atrás: “A bola pune!” E ontem puniu feio o Flamengo.

Um time que tinha de jogar com alegria, com calma, sem afobação, mas perdeu novamente para si mesmo. Porque o Santos, em momento algum, mesmo com Neymar, não conseguia ser melhor que o Flamengo. E com uma sorte danada, em duas jogadas de sorte, fez os gols e matou.. um Flamengo que já vinha sendo atacado a um bom tempo.

Enquanto a situação do Santos, agora não beira mais medo, possivelmente; a do Flamengo é preocupante, muito preocupante. O panorama de briga para não cair, já existia antes dessa rodada, agora então. E diga-se de passagem: a culpa não é do Dorival.

Que São Judas Tadeu abençoe, empurre e dê vida a esse time. Porque a vida do Maior do Mundo, não está fácil.

Twitter: @43Germano

Sigam-nos no Twitter: @Blogserflamengo

Curta a nossa Fanpage no Facebook: Blog Ser Flamengo

Comentários

1 Comment

  • Futebol 13 de setembro de 2012 at 13:31

    O que é que se passa com o Airton (aquele emprestado pelo Benfica)???

    Reply

Leave a Comment