Esse pacote não vale R$ 80,00!!!!!

A diretoria do Flamengo vem tomando várias ações em benefício da Instituição que são indiscutíveis. Nos pontos em que se exige bom empreendedorismo, nossos VPs e executivos vêm dando show, mas também há equívocos discutíveis e que podem ser corrigidos por hora. Um deles é essa questão do preço do ingresso do jogo contra o Botafogo, ocorrido na semifinal da Taça Guanabara.

Eu fui contrário ao preço de R$ 80 cobrados. Vi várias manifestações contra também e acredito que como eu, as justificativas para tal, são poucos convincentes. Segundo afirmam, a decisão partiu do marketing do Clube e o mesmo teria haver com o projeto de “sócio torcedor” que na verdade não é o termo correto, mas sim o projeto de “programa de relacionamento” já que o mesmo não dá o direito a voto e nenhum direito estatutário a quem adquirir o tal programa.

O único dirigente a se manifestar foi Luiz Eduardo Baptista mais conhecido como BAP, Vice-presidente de Marketing no Blog do Torcedor do Arthur Muhlenberg no GloboEsporte.com. Resumindo o que ele disse lá, o Flamengo vem pagando para jogar. Juntando a isso, foi feito um cálculo sobre o ticket médio pago pelo torcedor e eles chegaram a esse preço levando em conta os custos que o Flamengo obtém. O que me deixou contrariado foi que a conta deve ser paga por nós, torcedores. Será que os custos do Flamengo são diferentes quando joga no Engenhão contra o Olaria como mandante? Será que o Flamengo não deveria ir à Federação Carioca discutir esses custos?

O Flamengo sempre foi o time do povo e o povo em sua maioria recebe salário mínimo e R$ 80 corresponde a mais de 10% dele. Imagina se um pai for levar o seu filho ao jogo. O valor sobe para o dobro. Sei que o Flamengo possui torcedores nas mais diversas classes sendo elas A, B, C ou D, mas o pensamento deve ser num todo. Lembro que na época de campanha, tanto o hoje VP de Futebol como o atual presidente e seus partidários, bradarem que o Flamengo seria aberto para a Nação Rubro-Negra e a Nação Rubro-Negra é composta por pessoas de todas as classes.

Li justificativas como: “Há não sei quanto tempo o ingresso está ao preço tal”, mas aí pergunto: As condições do programa que um jogo contém mudaram? Entre elas estão: Transporte público, banheiros limpos e adequados, alimentação, estacionamento, organização, e etc… Repondo com um sonoro NÃO! O pacote que querem que nós compremos com R$ 80 não é condizente com o que nos é oferecido. Hoje fazemos a maioria dos jogos no Engenhão, um estádio ruim em todos os aspectos, não oferece conforto, localização péssima, estacionamento caro, alimentação cara e etc… Outra questão que deve ser levada em consideração é o peso do Campeonato em disputa. Estamos falando de uma semifinal de Taça Guanabara, portanto, mais uma vez o preço não condiz. As condições oferecidas hoje são as mesmas de ontem quando fui à primeira vez num estádio em 1995, a mesma da época do meu pai e do meu avô! Pouca coisa mudou!

Comparar com o que é cobrado na Europa é de uma insanidade sem tamanho. Que me desculpem quem faz tamanha analogia. Lá, por pior que seja, há um mínimo de conforto e respeito ao torcedor. Diferente daqui que saímos de casa e nem sabemos se voltamos porque a própria segurança é precária. Outra questão é que a maioria dos grandes Clubes Europeus tem seus estádios e mais ainda um time decente. Eles vendem entretenimento e aqui, no Brasil não ocorre o mesmo, devemos pagar é pelo jogo de futebol porque não só o Flamengo, mas os demais Clubes estão longe de oferecer o entretenimento vendido na Europa.

Se as Federações batem com seus preços no peito dos Clubes, as Agremiações devem questionar e discutirem entre si essas questões. São os Clubes que oferecem a atividade primordial para a sustentação das Federações e não o contrário. Há uma crise nas arquibancadas em todo o Brasil e aumentando o preço do ingresso não trará o torcedor de volta ao estádio, pelo contrário. Isso não é um problema só do Flamengo, mas de todos os Clubes do Brasil.

Não sou o único a discordar do preço cobrado para este jogo, mas boa parte da torcida questionou assim como grande parte dos jornalistas especializados. Um ótimo texto que comprova o que falo é de Bruno Voloch do Uol: Futebol carioca vive ‘crise’ nas arquibancadas; Engenhão e preços são considerados vilões. Peço a diretoria do Flamengo que não nos afaste daquilo que mais amamos fazer que é ver o Flamengo jogar. Todo mundo erra, mas persistir no erro é burrice! Não abusem do nosso amor, ele não tem preço e nem limites! Deixem o Flamengo com o povo! Os deuses da bola assim determinaram que ele fosse!

Twitter: @PoetaTulio
Sigam-nos no Twitter: @BlogSerFlamengo
Curta a nossa Fanpage no Facebook: Blog Ser Flamengo
Comentários