Falta de ímpeto, indiscutível.

Ficha técnica da partida

ATLÉTICO-MG X FLAMENGO – 33ª rodada – Campeonato Brasileiro 2012

Data: 31/10/2012. Horário: 21:50 (HB)

Escalação do Atlético-MG: Victor; Marcos Rocha, Réver, Leonardo Silva, Richarlyson; Leandro Donizete, Pierre(Serginho), Bernard, Ronaldinho Gáucho; Guilherme(Leonardo), Jô. Esquema: 4-4-2. Técnico: Cuca.

Escalação do Flamengo: Felipe(Paulo Victor); Wellington Silva, Renato Santos, Marcos Gonzáles, Ramon; Amaral, Ibson, Cléber Santana, Renato; Liédson(Wellington Bruno), Vágner Love. Esquema: 4-4-2. Técnico: Dorival Júnior.

Estádio: Independência(MG). |Público presente: 19.945 pessoas. |Renda: R$ 770.050,00

Placar: Atlético-MG 1 x 1 Flamengo. |Gol(s): Renato 27’ 1º tempo(Flamengo). Leonardo 12’ 2º tempo(Atlético-MG).

Cartões amarelos: Leonardo Silva, Pierre(Atlético-MG). Wellington Silva 2(expulso), Amaral, Ibson, Renato(Flamengo).

Cartão vermelho: Wellington Silva(Flamengo).

Arbitragem: Sandro Meira Ricci. Auxiliares: Roberto Braatz, Alessandro Álvaro Rocha de Matos.

A distância entre Setembro e Outubro pode parecer pequena, mas para Flamengo e Atlético-MG foi um pouco grande – quem sabe. E pra um jogo que demorou um pouco para acontecer novamente, em outro palco, desta vez o Independência, parecia e realmente foi, um jogo sem sal que o Flamengo entrou pra jogar/disputar.

A pergunta que eu me fazia durante o segundo tempo inteiro e após o fim do jogo: “Porque o Flamengo não continuou com aquele ímpeto do começo do primeiro tempo e quando fez o primeiro gol, não foi atrás do segundo, do terceiro e assim por diante?” A verdade é que o Flamengo esfriou demais depois, também da expulsão de Wellington Silva. O lado direito que vinha bem com ele, perdeu força e gás. Poder de marcação também.

Amaral que foi tentar cobrir aquela lacuna pela direita, não foi bem e ainda fez o favor de ir na onda dos companheiros, caindo, fazendo cera, amarrando o jogo e rindo depois de tudo isso. Se o Amaral pensa que ganhará o respeito da torcida rubro-negra peitando arbitragem, está muito errado. Coisa que não foi apenas ele quem fez.

Renato, que fez o gol após passe de Ibson na medida, e pegou de primeira de fora da área, foi outro que peitou a arbitragem e ficou no amarelo. Se Dorival no segundo tempo quase joga aquela cadeira de plástico na rua atrás do estádio ou talvez na moça que estava atrás dele, teria toda razão(não pelo ato violento, mas sim pelo motivo da revolta).

Vágner Love continua dependente dos tais homens de criação que carece o Flamengo, desde os tempos de Petkovic, diga-se.

Cléber Santana foi um que hoje demonstrou pensar estar jogando ainda no Avaí. Que me perdoe a torcida do Avaí, mas, o Flamengo é gigante. Enfim.

Nada explica a demora dele para cobrar um escanteio aos 30 do segundo tempo. Cuja cobrança poderia dar a vitória ao Flamengo; garantir os 3 pontos; fazer o time chegar aos 43 e respirar um pouco aliviado.

Também nada explica esse possível pensamento mesquinho dos jogadores de, quando o Atlético tivera a bola sob seu domínio, recuar-se e aguardar um erro do time mandante para sair em contra-ataque.

Ronaldinho e Bernard foram os mais lúcidos do lado do Atlético. Embora Leonardo que tivera entrado no intervalo, tenha feito o gol de empate.

Ronaldinho mandou bola na trave, deu lançamentos, driblou, arrancou, cruzou, finalizou, mas para garantir uma vitória, um algo mais não mostrou.

Bernard foi atrevido. Colocou literalmente a zaga do Flamengo pra dançar. Gingou pra lá, pra cá, deixou todo mundo na saudade e só não mandou lembranças(fazendo o gol) porque errou o alvo algumas vezes que tentou.

Bem no começo do jogo, num lance com Ibson, Ronaldinho supostamente é derrubado na área. Sigo com a mesma neutralidade de opinião: Não sei o que houve na jogada. Deixo essa questão pra você que está lendo e viu a jogada. Vi, mas não tive a chance de revê-la.

No mais, podemos citar a expulsão de Wellington Silva, o cartão amarelo em Renato, a saída de Felipe, machucado, e a expulsão de Dorival na volta pro segundo tempo. Motivo: Reclamação perante Sandro Meira Ricci. Foi a 3ª expulsão de Dorival desde que assumiu o Flamengo no meio do ano. O técnico assistiu o restante do jogo atrás do gol defendido por Victor do Atlético-MG.

Também, vale constar a já constada penúria do Flamengo, a falta de ímpeto demonstrada principalmente no segundo tempo. “Sorte” deste time do Flamengo que vai ser uma coisa bastante irreal o Palmeiras escapar do rebaixamento – segundo em sua história.

E em tempo: Ao Flamengo o que resta é somar estes malditos 45 pontos o quanto antes e aguardar o próximo ano. Em Dezembro tem eleições presidenciais. Falei que aguardar é um remédio disponível, mas seu efeito não é garantido, já que Patrícia Amorim tenta sua reeleição, e é muito querida nos arredores da Gávea.

No mais, até o Figueirense no sábado à noite. E que a apresentação do Flamengo não seja uma balada à moda antiga.

Twitter: @43Germano

Sigam-nos no Twitter: @BlogSerFlamengo

Curta a nossa Fanpage:
Blog Ser Flamengo

Comentários

No Comments

Leave a Comment