Festa na favela.

Se no primeiro turno tivemos um Fla-Flu como nos velhos tempos, um digno clássico, com o placar terminando em 3 a 2, não se pode dizer o mesmo do Fla-Flu desta noite no mesmo Maracanã. O Fluminense correndo risco de rebaixamento, foi com força máxima e como podia para tentar derrubar o time de Jayme de Almeida, que por sua vez, parece inabalável.

O semifinalista da Copa do Brasil, foi a campo com time misto e sabendo que precisava mesmo assim somar 3 pontos. Paulo Victor; Digão, Wallace, González, Frauches; Amaral, Luiz Antônio, Carlos Eduardo e Gabriel; Rafinha e Hernane.
Com essa escalação Jayme decidiu poupar Léo Moura, Chicão, André Santos, Elias e Paulinho, visando obviamente a decisão de quarta-feira, na qual o Flamengo está muito perto da vaga na final.
Uma pena que não foi um clássico de fato. Teve mais pegada que classe. Os únicos lances de perigo foram numa chegada do Fluminense aos 42 do segundo tempo, que assustou Paulo Victor, e o gol do Flamengo.
O Flamengo vinha em mais um de seus contra-ataques no jogo, quando Bruninho viu Rafinha se deslocando pela direita. E o mesmo chutou cruzado para Hernane completar no segundo pau e abrir o placar aos 45 da segunda etapa, não dando mais qualquer chance e tempo de reação ao Fluminense.
Partida horrível de Carlos Eduardo, que tenta se soltar, deixar o medo de lado e jogar bem, mas talvez o psicológico o impeça. Em determinados momentos vem me fazendo lembrar do Ronaldinho Gaúcho quando aqui estava. E com certeza é peça descartada para a próxima temporada. Hernane, 14 gols no Campeonato Brasileiro e artilheiro do novo Maracanã. Não tem grife, não sabe driblar, tampouco arrancar como alguns, porém sempre que o time precisa, ele está ali pronto, só esperando a bola chegar a ele.
Festa na favela, como cantava a torcida ao fim do jogo, 44 pontos e o risco de rebaixamento cada vez mais distante. Jayme tem total competência no trabalho que vem fazendo, mas às vezes a sorte o acompanha também. Hoje por exemplo, se fosse depender do jeito que o jogo estava caminhando, seria um 0 a 0 chato e o Flamengo somaria apenas mais 1 ponto.
Por fim, resta a todos tranquilidade e descanso, pois quarta-feira é dia da verdadeira festa na favela. Que a classificação se concretize e o Flamengo volte a uma final de Copa do Brasil – fato que não ocorre desde 2006, quando fomos campeões sobre o Vasco.

Twitter: @43Germano

Blog Ser Flamengo no Twitter: @BlogSerFlamengo
Página do Blog Ser Flamengo no Facebook: Blog Ser Flamengo
Blog Ser Flamengo no Instagram: instagram.com/blogserflamengo

Comentários

No Comments

Leave a Comment