Fla x Flu e os fragmentos verdadeiros

Charge do Famoso Fla x Flu da lagoa de 1941
Antes de falar qualquer coisa sobre o Fla x Flu de domingo, quero esclarecer uma das maiores mentiras do futebol brasileiro. É que dez entre dez tricolores gostam de afirmar que o Flamengo nasceu do Fluminense. Não amigos, não nasceu! Olhando um pouquinho a história, concluímos que a verdade não é bem assim. No livro “O vermelho e o negro” de Ruy Castro diz:

” Não, e de uma vez por todas: O Flamengo não é filho do Fluminense, ao contrário do que muitos pensam. É, com muito orgulho, seu irmão. E irmão mais velho, porque, quando o Fluminense foi fundado, em 1902, o Flamengo já tinha sete anos de vida. O Flamengo nasceu junto com a lâmpada elétrica, a máquina de escrever e o telefone. É da mesmíssima idade que o cinema e o gramafone. E nasceu antes do bonde elétrico, do automóvel e do avião. Surpreso? Pois não deveria ficar. Afinal, fundado em 1895, o Flamengo está entrando no seu terceiro século de existência – Alguém já tinha pensado nisso?”

Então, amigos flamengos, quando algum tricolor mal informado lhe disser que o Flamengo é filho do Fluminense, cite a história verdadeira. Até entendo o porque deles afirmarem isso e esclareço a origem da história deturpada:

Na reta final do Carioca de 1911, nove jogadores do Fluminense foram contrários a decisão da comissão técnica do Fluminense de substituir o centroavante Alberto Borgerth que era líder e capitão tricolor pelo zagueiro Ernesto Paranhos. Na época, barrar um atacante por um zagueiro era quase um insulto. Borgerth tinha o apoio dos demais jogadores. O Fluminense foi campeão Carioca por antecipação e no banquete promovido pelo tricolor não compareceram: Borgerth, Baena, Píndaro, Néri, Amarante, Galo, Orlando Mattos, Gustavo de Carvalho e Lawrence Andrews. Borgerth, apesar de jogador do Fluminense, patroava as guarnições de remo do Flamengo. Na noite de natal de 1911, graças a Borgerth, o Flamengo implantou não apenas a seção de futebol, mas todo um departamento de esportes terrestres. Foi o primeiro Clube de regatas a ter feito isso. A partir de então, os jogadores tricolores foram jogar no Flamengo. Por causa desse ocorrido, algum engraçadinho mal informado criou essa lenda de que o Flamengo nasceu do Fluminense.

Outro grande equívoco que permeia o clássico mais famoso do Brasil é de que o Fluminense tem dez vitórias contra três do Flamengo em decisões de Carioca. O Lucas Camargo no Urublog (Clique aqui) do Arthur Muhlenberg detalha que esses numeros não são verdadeiros. Ele explica que até o início dos anos 70, o Carioca era disputado em pontos corridos. Logo é impossível ter uma decisão, uma final… Sugiro que você leia o texto do Lucas no Urublog.

Atenção: ficar por aí acreditando em tudo que a imprensa e os tricolores falam é cair no conto do vigário. Como somos soberanos em tudo o que diz respeito a futebol, eles procuram se agarrar em calúnias, informações distorcidas e que imagino ter começado num enorme telefone sem fio. É por isso que sempre estou consultando a história por quem entende do assunto para não cair no conto do vigário.

Sobre o jogo de domingo, eu encaro como mais uma decisão. Será assim daqui pra frente e cada jogo é um jogo em que a emoção sempre irá à flor da pele. Teremos desfalques importantes é verdade, mas dá para vencer. Se o nosso professor não inventar, e por o time para jogar como jogou contra o bambi paulista, a vitória é certa. Devemos esquecer os desfalques de Ronaldinho, Airton e Willians e lembrar que já está mais do que na hora do Thiago Neves voltar a protagonizar e fazer uma partida digna de Flamengo. Nada mais justo do que passar a justificar o alto investimento que o Flamengo pensa fazer para a compra dos seus direitos.

A torcida vem fazendo à sua parte e já lotou um dos setores do Engenhão para o jogo de domingo. Até quinta-feira, do pouco mais de onze mil ingressos vendidos, dez mil foram comprados pela Rubro-Negrada. Isso mostra que a torcida que abraçar o time, mas os jogadores devem fazer por onde e mostrar que querem ser abraçados pela Nação!

Após todo esclarecimento sobre quem nasceu primeiro, nada melhor do que voltar a esclarecer para o time que tem uma divída com a Série B, que além de irmão mais velho, somos inapelávelmente melhores e não daremos mole para pirralhos mal informados. O que basta é a mística Rubro-Negra, e o Manto Sagrado negro e encarnado para que tudo mais seja o resto e a vitória uma prática inconteste de nossa honrosa história.

SRN!
Tulio Rodrigues
Fonte de consulta: Livro ” O vermelho e o negro” de Ruy Castro.
Twiiter: @poetatulio

Siga-nos no Twitter: @blogserflamengo
Curta a nossa Fanpage no Facebook: Blog Ser Flamengo
Comentários

No Comments

Leave a Comment