Flamengo 2 x 0 Real Potosí – pré-Libertadores (Jogo de volta)

A missão não era complicada. Bastava um 1 a 0 e o Flamengo estava classificado. Não foi fácil, nem foi difícil. Mas ela ajudou muito. Quem? A nação. Que compareceu. Não lotou, tudo bem. Mas estava lá. Incendiando o jogo desde o primeiro minuto. Ronaldinho era outro que estava incendiado. Entrou já cumprimentando, um a um, seus companheiros. Passando força, energia e confiança. Confiança essa que todos tinham e tem nele. E demonstraram isso durante todo o jogo.

Bola rolou e o Flamengo mostrou que não estava ali pra brincadeira. Muita troca de passes, marcação forte e o jeitão Flamengo de jogar voltou a reinar. Léo Moura, sumido durante muitos jogos, principalmente ano passado, ontem estava numa noite daquelas.

Recebe ótima bola e avança pela lateral. E chuta cruzado pra Deivid, que por um triz não abre o placar. O árbitro, é certo que não estava ali pra ajudar ninguém. Mas também é certo dizer que pecava muito nos seus erros.

Voltando a falar de Flamengo. Ele, deitou e rolou no primeiro tempo. O gol demorou, mas saiu. Bottinelli sofre falta na entrada da área. Ronaldinho levanta na área e Léo Moura, o primeiro dos jogadores na área, e o último dos moicanos, cabeceia pra trás e manda lá dentro. 1 a 0. Euforia no Engenhão e o começo de uma linda noite.

Fim de primeiro tempo. Almas pro vestiário.

Volta pro segundo tempo, sem mudanças. Até mesmo no padrão de jogo. Continuou o mesmo. Flamengo em cima. É certo que em determinado momentoo, o Flamengo se deixou levar pelo contágio da torcida e pelo resultado favorável.

Até chegou a amolecer um pouco o jogo. E esse pouco, quase foi fatal. Por algumas vezes o Potosí chegou à frente e tentou surpreender. Mas quando um não salvava, o outro estava lá. Ainda tivemos muitas outras chances e não conseguimos balançar as redes. Ainda entraram Negueba e Camacho, pra dar aquele gás juvenil que faltava ao time. E surtiu efeito. E a curtíssimo prazo.

Negueba rouba bola na defesa do Potosí, recua para Léo Moura, que lança Ronaldinho. O atacante dá uma ‘caneta’ no zagueiro, tira do goleiro, manda lá dentro e avisa: Libertadores, aí vamos nós.

2 a 0 Flamengo. Classificação assegurada e algumas pendências a resolver.

Por exemplo? O fato de Luxemburgo ter dado entrevista coletiva, transparecendo certa tranquilidade, após o jogo. E também pelo fato de a imprensa estar veiculando a vinda de Joel Santana para o respectivo lugar do primeiro.

Fato é que.. Agora sim, estamos dentro da Copa Santander Libertadores. E se quisermos vencê-la, temos que jogar muito. Mas muito mesmo. E arrumar a casa. Porque não se ganha um torneio desse porte do jeito que estamos levando as coisas. Com a barriga. Dia 15 já começamos, e não é em casa. É contra o Lanús, lá na Argentina. E até lá, espero eu que nessa casa, não falte mais nada pra ser arrumado.

Porque hoje o entulho é grande. Mas se jogarmos igual ontem, se nos unirmos em todos os jogos. Se lotarmos o estádio e nos entregarmos de corpo e alma pra essa Libertadores, fica difícil alguém nos parar.

SRN

Comentários