Flamengo 5 x 1 Cruzeiro – Campeonato Brasileiro 2011

Flamengo baixou os ingressos, chamou a nação, ela veio, fez a sua parte, contamos com os tropeços dos rivais, deitamos e rolamos no Cruzeiro, os modinhas voltaram a acreditar haha (palhaçada) e.. enfim, o show foi lindo.

Flamengo veio num 4-4-2 com: Felipe; Léo Moura, Alex Silva, Welinton, Júnior César; Aírton, Maldonado, Thiago Neves, Thomás; Ronaldinho e Deivid.

Cruzeiro veio num 3-5-2: Fábio; Léo, Cribari, Victorino; Marquinhos Paraná, Charles, Fabrício, Montillo, Diego Renan; Anselmo Ramon, Farías.

Estatísticas da Partida:

Gol(s): Anselmo Ramon. (Cruzeiro) Thiago Neves (3), Deivid (2). (Flamengo)

Cartões Amarelos: Alex Silva. (Flamengo) Charles, Cribare. (Cruzeiro)

Cartão Vermelho: Anselmo Ramon. (Cruzeiro)

Arbitragem: Leandro Pedro Vuaden. Auxiliado por José Antônio Chaves Franco Filho e Marcelo Bertanha Barison.

Análise do Germano:

Engenhão lotado, torcida fazendo sua parte conforme pedido e prometido. Lá dentro no vestiário surge a bomba. Felipe após se auto-medicar, é cortado e Paulo Victor é relacionado para o lugar dele.

Com os 4 homens de frente muito avançados, a saída de bola ficou comprometida. A única alternativa era chutar de onde tinha oportunidade. Thiago Neves, por exemplo, arriscou três bons chutes de fora. Sem muito sucesso.

Thomás também teve sua chance.

Pelo lado do Cruzeiro, Montillo era bastante e constantemente vaiado pela massa rubro-negra. O Argentino não se intimidava com as vaias e a constante pressão vinda da arquibancada. Criava, driblava, ameaçava a retaguarda carioca. Foi por ele que o Cruzeiro conseguiu abrir o placar.

Aos 22, em cobrança de escanteio, achou Farías, que escorou para Anselmo Ramon completar pro gol. 1 a 0 Cruzeiro. E mais uma vez, falha grotesca da zaga do Flamengo.

Quatro minutos depois, Paulo Victor e o Flamengo contam com a sorte. Farías acerta o travessão em bom lance do time mineiro. O Flamengo se mostrava meio perdido em campo. Aos 28, Montillo arranca e entra na área. Alex Silva corta apenas a bola, e acaba derrubando Montillo no resto do lance. Árbitro marca pênalti.

Pra cobrança, não mais Montillo e sim Victorino. Dessa vez o algoz da La U, ano passado, desperdiça o cobrança, mandando a bola no travessão de Paulo Victor.

Euforia da torcida rubro-negra e esperança de uma virada.

Lance seguinte, Deivid recebe bola fora de área, ajeita o corpo e bate com força. Bola bate na trave, nas costas de Fábio e entra. 1 a 1.

O empate deu o gás que faltava para o Flamengo buscar a vitória de virada. Num belo chute de Thiago Neves, ela quase vem. Sorte do Cruzeiro que Fábio voou no 15º andar e espalmou a bola pra fora.

Fim de primeira etapa. Almas pro vestiário.

Retorno pro segundo tempo e o que se viu foi um Flamengo arregassador. Logo no primeiro lance aos 3 minutos, Ronaldinho cobra escanteio na cabeça de Deivid, que no segundo pau só escorou pro gol. 2 a 1 Flamengo.

Montillo aos 6 minutos sente a coxa e pede pra sair (literalmente).

Roger entrou em seu lugar e viu Muralha e Thiago Neves acabarem com o jogo.

No terceiro gol, Muralha aparece pelo meio, descola ótimo passe por elevação para Thiago Neves, que finaliza rasteiro e com classe no canto esquerdo de Fábio, 3 a 1.

Antes do 4º gol, Ronaldinho tem ótima chance de marcar, mas por preciosismo, desperdiça. Preciosismo de tentar um lance que é costume desde os tempos do Barcelona. Chute prum lado e olhar pro outro. As vezes dá certo, as vezes não. Dessa vez a segunda opção prevaleceu.

Mancini ainda tentou em duas substituições, segurar o ímpeto rubro-negro. Nada adiantou. Flamengo continuava agressivo, com raça e vontade pra ganhar. Coisa que não se via a um bom tempo.

E aos 24, um lance que aconteceu a algum tempo atrás, voltou a aconteceu. Fábio tenta sair jogando com a zaga Cruzeirense. Toca mal e a bola sobra para Thiago Neves. Que ameaçava e encobre Fábio. Golaço ! Engenhão pulsando e balançando, em festa. Coisa linda de se ver.

Para completar a desgraça Cruzeirense, Anselmo Ramon ainda é expulso. Por acertar um chute – sem intenção – na cabeça de Fierro.

De resto, só sobrou um Flamengo sobrando em campo, tocando bola com classe e abusando de jogadas simples. Fim de papo no Engenhão. Flamengo 5 a 1.

Enfim, amigos. O pacote foi completo nesse domingo no Rio. O Flamengo baixou os ingressos, chamou a nação e disse que ia se comprometer. Prometido e feito. Deixo meus parabéns à massa carioca que comprou ingresso, enfrentou sol, chuva e lotou o Engenhão. É isso que tem que ser feito a partir de agora. Lembrem de tudo que eu falei semana passada após a derrota lá no Olímpico. Os modinhas agora estão voltando a acreditar. Que se danem. Só quero perto de mim pessoas que acreditam e acreditavam desde a primeira rodada lá em Maio. E como eu tinha dito, mesmo que faltem apenas 1% de chances pro título, temos de acreditar. Flamengo é isso. Sempre foi e sempre há de ser. Nada pra nós vem fácil. Tudo tem que ser sofrido pra ter aquele gosto de vitória. Obrigado a todos vocês e até a próxima batalha se Deus quiser. Rumo ao HEPTA.

SRN

Gols da partida:

Twitter: @Germano_CRF

Siga-nos no Twitter: @blogserflamengo
Curta a nossa Fanpage no Facebook: Blog Ser Flamengo
Comentários

No Comments

Leave a Comment