Flamengo concede título honorário a ministro e chefe de Gabinete de Bolsonaro; deputado investigado por ‘rachadinha’ também é agraciado

O Conselho de Grandes Beneméritos do Flamengo se reuniu na noite desta quinta (05), na sede da Gávea, para eleger sócios Eméritos, Beneméritos e Grandes-Beneméritos.  Foram analisados também os nomes indicados pelo Conselho Diretor para sócios Honorários. Entre eles, diversos políticos e figuras ligadas ao Presidente da República, Jair Bolsonaro e até Deputado investigado por rachadinha, na Alerj.

Consta no Art. 6º, § 5º, do estatuto do clube: o “Honorário é aquele a quem este título for conferido pelo Poder competente, como homenagem especial, em atenção a assinalados serviços prestados ao FLAMENGO ou ao desporto nacional“. No capítulo VII, Art. 125 – Compete ao Conselho Diretor – XIII: “Propor ao Conselho de Grandes-Beneméritos a concessão de títulos de associado Honorário, limitados a dez por ano“. Foram sete nomes indicados pela atual direção para ganhar do clube um título honorário.

CONFIRA:

André Ceciliano  (PT) – Deputado Estadual e presidente da ALERJ. É investigado pelo Ministério Público por peculato, a popular rachadinha, no mesmo caso do filho do presidente da república, Flávio Bolsonaro. Segundo relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), o gabinete de Ceciliano movimentou de maneira suspeita, R$ 49,3 milhões em 2016. Está no topo do ranking.

Célio Faria Júnior – Chefe da Assessoria Especial do Presidente da República. Célio é acusado de fazer parte do “Gabinete do Ódio”, grupo que dissemina informações falsas nas redes sociais e difama adversários do governo. É Investigado na CPI das Fake News.

Hélio Lopes/Hélio Bolsonaro (PSL) – Conhecido como “papagaio de pirata” de Jair Bolsonaro, já apareceu em fotos com dirigentes do Flamengo em jogos do clube. Em maio deste ano, seu nome saiu na imprensa após constar na sua prestação de contas um gasto de sua cota parlamentar de R$ 44 mil para espalhar 20 outdoors em diversas regiões do Rio para se promover.

Jorge Oliveira Francisco – É Ministro da Secretaria-Geral do atual governo. Chamado de Jorginho em Brasília, é considerado um membro da família Bolsonaro.

Mauro Cesar Barbosa Cid – Tenente-coronel do Exército e Ajudante de ordens do presidente Bolsonaro. É investigado no inquérito do Supremo Tribunal Federal dos atos antidemocráticos. Segunda a Polícia Federal, em abril teria recebido uma mensagem do blogueiro de extrema-direita, Allan dos Santos, sugerindo a “necessidade de uma intervenção militar” no Brasil.


Você também pode acompanhar essa e as outras entrevistas no formato podcast pelo nosso SpotifyiTunesGoogle PodcastsCastbox e Anchor.


Nenhum dos citados se enquadram no que prega o estatuto quando diz que o título honorário deve ser conferido a quem tem “assinalados serviços prestados ao Flamengo ou ao desporto nacional“. Dos sete nomes indicados, somente dois atendem aos requisitos: o ex-zagueiro e ídolo do clube, Mozer e Walter Feldman, Secretário-Geral da CBF, mas que também mantém relações próximas com o atual Presidente da República,.

Em 2019, a direção indicou e também foi aprovado pelos Grandes Beneméritos, o nome do Vice-Presidente da República, Hamilton Mourão para receber o título de sócio Honorário. O nome gerou polêmica porque em março daquele ano, o Flamengo soltou a seguinte nota negando a participação em uma homenagem a Stuart Angel, ex-remador campeão pelo clube: “Em relação à nota publicada esta segunda-feira na coluna Ancelmo Gois – do jornal O Globo – o Clube de Regatas do Flamengo esclarece que, por ser uma verdadeira Nação, formada por mais de 42 milhões de torcedores das mais diversas crenças e opiniões, não se posiciona sobre assuntos políticos. A homenagem citada na nota foi realizada diretamente por um grupo de sócios e torcedores do Clube, sem nenhuma participação da instituição – algo que, inclusive, é estatutariamente vedado.”

Na mesma noite, foram eleitos a Grandes-Beneméritos: Marcos Braz, atual vice de futebol e Kleber Leite, ex-presidente; a Benemérito: Paulo Cesar Filho, atual vice de secretaria; e a eméritos: Diogo Lemos, Gil Bernardo Amaral, Henrique de Azevedo Avila e Michel Helal. Esses, por votação.

Segundo o site oficial do Flamengo, “os títulos honoríficos serão entregues em reunião solene do Conselho Deliberativo, prevista para a segunda quinzena de novembro deste ano“.

Imagem: Reprodução

Por Tulio Rodrigues (@PoetaTulio)

+ Siga o Blog Ser Flamengo no Twitter, no Instagram, no Facebook, no Youtube e no Dailymotion.

Comentários