Foda-se a Sula e vamos à mania nacional

É Nação, assistir ao jogo de quarta-feira foi um verdadeiro drama. Essa partida é sem dúvida a pior atuação do Flamengo não só desse ano, mas também de uns três anos pra cá. Foi pior até que o quatro a um imposto pelo portentoso Atlético-GO quando nos foi rompido o nosso cabaço no Brasileirão. Naquele jogo, tínhamos os desfalques de Ronaldinho e Thiago Neves, e o Luxemburgo tentou inventar um time com três zagueiros. Quarta-feira parece que o time entrou fora do ar; Ronaldinho e Thiago Neves não jogaram e parecia que estavam suspensos; resumindo: O time foi um desastre coletivo.
A pior atuação individual foi a do Willians. Depois daquele moicano ridículo, ele nunca mais jogou nada. A expulsão do Airton contribuiu, mas se estivéssemos com onze, doze, treze jogadores, o resultado não seria outro. Nada deu certo quarta-feira e até Ronaldinho errava passes que não costuma errar. Faltou tudo! Faltou Raça, tesão, sangue nos olhos e a postura que sempre falo. Dizer que foi a camisa, o meião é balela, conversa para boi dormir.

A Sula se foi e junto com ela a oportunidade de irmos para a Libertadores entrando pela janela. Vocês vão se perguntar se já estou entregando os pontos, mas vão concordar comigo que dificilmente o Luxemburgo vai levar um time a altura para tentar buscar a vaga lá no Chile. É claro que ele vai poupar os jogadores para a reta final do Brasileirão. Só espero que o time a entrar em campo no Chile, honre o Manto Sagrado como ele merece. Somos Flamengo e o Flamengo não pode entrar em campo para dar vexame. Os jogadores que jogarem, devem honrar com soberania a instituição Flamengo.

Agora é hora de focar as atenções toda no Brasileirão. Teremos um time todo desfalcado no domingo. Com as ausências de Ronaldinho, Thiago Neves e Renato por suspensão, e de uma possível ausência por contusão do Bottinelli, nada mais conveniente que dar novas chances para o Adryan e o Thomás. O Luxemburgo poderia armar um time com total liberdade para os “moleques” jogarem o que sabem. Eles estão loucos para mostrar serviço e sempre que fizeram, não decepcionaram.

É hora também de trabalhar o lado psicológico. Domingo é outro adversário, outra competição e um título com muito mais importância para a torcida. Domingo é briga por hegemonia e manter o foco psicológico é de suma importância nessas horas. Sabemos que o lado psicológico conta e muito em momentos como esses. Quando um homem ao fazer amor com sua mulher pensar no trabalho, no chefe, nas contas à pagar, dificilmente o pau dele sobe. Desculpem o termo, não encontrei outra ilustração. Quero dizer que domingo não podemos entrar desligados, voando, pensando nessa derrota de quarta-feira, mas sim com o pensamento no título, jogando com tesão e com o pau durão.

Foda-se a Sula e vamos em busca da mania nacional, o Brasileirão. É vencer, vencer e vencer. Quarta-feira foi mais uma página que faremos questão de apagar. Domingo é dia de escrever novas linhas numa página coberta de glória. Não teremos Ronaldinho, Thiago Neves, Renato e provavelmente o Bottinelli. Nada disso importa quando sabemos que quem estará em campo é a mais bela e verdadeira camisa Rubro-Negra, a camisa do Flamengo! Aliás, Manto que para nós é mais Sagrado que qualquer coisa! E que os jogadores a vejam e a sintam assim enquanto ela for negra e encarnada, e representar a maior instituição do mundo que é o Flamengo!

SRN!!!!

Tulio Rodrigues.
 
 
Twitter: @poetatulio
Siga-nos no Twitter: @blogserflamengo
Curta a nossa Fanpage no Facebook: Blog Ser Flamengo

Nosso perfil no Facebook: Ser Flamengo
Comentários