Futebol pragmático – Lanús 1 x 1 Flamengo

Podemos resumir o futebol do Flamengo nesse jogo contra o Lanús pela Libertadores como pragmático.  Não que as ações do nosso time atingissem resultados eficientes, longe disso. Deixo bem claro antes de qualquer coisa que não tem como não deixar de criticar primeiramente a escalação do covarde Joel e a postura do time em campo. Supervalorizaram demais o time do Lanús. Como disse a Anita Love em seu pré-jogo aqui no Blog, os caras não são nenhum bicho-papão!!!
Apesar de termos sidos dominados a maior parte do jogo, na primeira vez que chegamos efetivamente à linha de fundo, marcamos. Foi a única subida do time durante o primeiro tempo inteiro. Tudo pela atitude covarde do time em esperar o adversário em seu campo de defesa.
Já de cara, o que ninguém queria: um Flamengo jogando com quatro volantes e com postura visível de recuo. Olha que o adversário não era o Boca Junior ou River Plate, mas sim o Lanús. O Lanús é o Madureira da Argentina e até golear o San Lorenzo na semana passada, estava em crise. Foi contra esse time que o Flamengo de Joel se acovardou!
Entrar com Willians, Maldonado, Airton e Renato foi foda para o meu juízo! Sabia que seria um jogo embolado com poucos lances de criatividade por parte do Flamengo. E Foi! Se não fosse o Felipe, já teríamos deixado o primeiro tempo com no mínimo duas bolas na rede, aliás, Felipe não faz outra coisa nesse inicio de temporada que não seja salvar o Flamengo.
A zaga não merece qualquer comentário. Todo mundo sabe que não temos zagueiros a altura da Libertadores. Que venha logo o González! Do jeito que está não dá e pode piorar, com certeza! Quem não lembra a campanha na primeira fase na Libertadores em 2010. Porra, ficamos fazendo contas e dependendo de uns três resultados para nos classificarmos para as oitavas. Não quero que isso se repita agora! 
A entrada de Bottinelli  deu boa movimentação ao meio de campo. Era para ter sido titular. Faltou Ronaldinho jogar. Como sempre, R10 não se apresenta para o jogo, não chama a responsabilidade, é quase uma nulidade dentro de campo. Ainda não justificou o alto salário e as regalias que tem do Clube. Agora quem o paga integralmente é o Flamengo. Por minha parte, a cobrança será bem maior. Não quero show, quero comprometimento e um mínimo de futebol. Que pelo menos Ronaldinho acerte três passes seguidos e bata com acerto os escanteios.
Aí como sempre acontece, quando o Flamengo viu que o Lanús não era nada daquilo que pintaram, já era tarde! Ainda bem que no próximo jogo teremos o Vagner Love em campo, pois pelo menos Joel não escalará quatro volantes. Com os dois próximos jogos em casa, além da vitória, uma postura ofensiva é obrigação! Jogar como time pequeno, me desculpem a expressão: É O CARALHO!!! ISSO AQUI É FLAMENGO!!! 
Espero que nenhum purista tenha ficado horrorizado com o que escrevo aqui e vou bem mais longe: Se for essa a forma de jogar a Libertadores, não passaremos da primeira fase. Não estou sendo pessimista ou menos flamengo que ninguém, estou sendo realista. Temos um bom time, dá para brigar, mas como no xadrez, o jogador deve saber posicionar as suas peças e isso cabe ao Joel que tem uma equipe superior a de 2008. Nem quando fomos disputar a Libertadores de 2007 com Leandro Salino, Clayton e a República pão de queijo do Ney Franco, o Flamengo jogou assim. Estou mentindo?
Eu sou um mero mortal, mais um anônimo numa constelação de Rubro-Negros espalhados pelo mundo todo, mas não vou aceitar ver o meu Flamengo jogando dessa forma nunca e vou chiar todas às vezes que tal discrepância ocorrer com o Flamengo. Espero que outros como eu estejam pensando da mesma forma! Teremos mais cinco jogos pela Liberta, esses garantidos e será que teremos que comer o pão que o vascaíno amassou para passarmos de fase? E quando chegar a fase de mata-mata teremos, nós que aturar mais uma eliminação vexatória de novo? Lembre-se Joel, aqui não é Bahia, Botafogo… É Flamengo!!! 

Twitter: @poetatulio

Siga-nos no Twitter: @blogserflamengo 
Curta nossa Fanpage no Facebook: Blog Ser Flamengo
Comentários