Gol que pode nos classificar

Desta vez a expectativa ruim se cumpriu: derrota para o Cruzeiro no Mineirão. O Cruzeiro de quatro títulos da Copa do Brasil, impôs-se e massacrou o Flamengo – embora o placar tenha sido “apenas” 2 a 1.
Mano optou por desfazer o esquema do último domingo, quando empatou em 0 a 0 com o São Paulo e foi com três zagueiros, dando a vaga de João Paulo a Samir, que atuou na esquerda na tentativa de anular as subidas de Ceará. E mais uma vez contrariando expectativas, o ajuste feito por Mano não deu certo e Samir viu Ceará cruzar e a bola chegar aos pés de Willian, que no contrapé de Felipe, fez o primeiro do Cruzeiro. Chicão e González, péssimos na partida, diga-se de passagem.
Willian marcou aos 27 do primeiro tempo e o Cruzeiro não parou. Fernando também foi novidade, porém pouco produziu. Mesma situação de Gabriel, que, desde aquele jogo contra o Criciúma – vitória por 3 a 0 – não tem mais rendido o que se espera dele.
O primeiro tempo foi inteiro do Cruzeiro e com uma superioridade maior do que se imaginava. O Flamengo ameaçou apenas em duas vezes, as duas com Moreno. Na primeira, bola chutada de esquerda, na trave; na segunda, após linda inversão de Fernando, Fábio espalmou pra frente.
Cruzeiro arrebatador no primeiro tempo, Cruzeiro intenso no segundo. Logo no início, Borges fez Felipe trabalhar. Em escanteio, Bruno Rodrigo vence Chicão na altura e acerta a trave em cabeçada. O Cruzeiro pressionava e o Flamengo esperava perigosamente uma bola qualquer, para sair em contra-ataque e empatar o jogo. Pena que foi o Cruzeiro quem conseguiu isso.
Em três toques na bola, a mesma chegou em Éverton Ribeiro dentro da área. Que aplicou um chapéu em Luiz Antônio e fuzilou Felipe. Golaço! Mineirão tremendo, 2 a 0 Cruzeiro.
Após o gol, o Cruzeiro tocava a bola, fazia o tempo passar enquanto esperava novo erro do Flamengo apenas para aumentar a vantagem. E dessa vez, quem errou foi o Cruzeiro.
Nilton saiu mal com a bola e viu Elias iniciar um contra-ataque. A bola foi lançada para a área à espera de Moreno, só que Dedé parecia tê-la dominada… parecia! O zagueiro, ídolo dos Vascaínos, se atrapalhou, levou Fábio na brincadeira e viu Moreno com um leve toque acertar a trave. A bola voltou e Carlos Eduardo fez seu primeiro gol com a camisa do Flamengo. Tanto ele como o Flamengo, precisava muito desse gol.
Gol feito, placar em 2 a 1 e o que se viu foi um Cruzeiro morno, que tocava a bola à espera de um erro do adversário, e um Flamengo receoso, esperando o mesmo erro do Cruzeiro. No fim, o gol fora, feito pelo Flamengo, pode nos classificar às quartas de final, semana que vem, no Maraca.
No fim, derrota, mas um bom resultado pelo sufoco que tomou durante os 90 minutos. Carlos Eduardo, que esse gol tenha feito acordar seu futebol. E que sábado, contra o Grêmio, pela 16ª rodada do Brasileiro, nossa sorte seja melhor.
Twitter: @43Germano
Sigam-nos no Twitter: @BlogSerFlamengo
Curta a nossa página no Facebook: Blog Ser Flamengo
Comentários