Macaé 0 x 0 Flamengo – Campeonato Carioca.

O jogo em si foi um tanto quanto irritante. Muita gente, assim como eu, vislumbrado pela fabulosa estreia do time B do Flamengo goleando o Bonsucesso por 4 a 0, ficou pensando: “Ah, contra o Macaé, é 4, 5, 6 a 0.” Mas não foi bem isso que aconteceu.

Como eu já falei no começo do post, fui um joguinho irritante. De um lado o Flamengo falhando na defesa e o Macaé falhando no ataque. Enquanto lá na frente, o ataque do Flamengo não conseguia se resolver e abrir o placar, Paulo Victor lá atrás salvava a pátria, seguidas vezes.

Sem entrosamento no meio-campo, o time rubro-negro tentava se sobressair por meio de jogadas com Bottinelli e Negueba. Bottinelli não produziu muito por, mais uma vez, estar jogando fora de sua real posição, que é a de meia-armador. E Negueba, como todo mundo já conhece e sabe, é tri-atleta. Pedala, corre e nada.

Jael, que até então, fazia uma partida bem discreta, resolveu arriscar. E numa cobrança de falta, quase faz um golaço. Cobrou forte, obrigando Luís Henrique a fazer uma difícil defesa. E já no fimzinho do primeiro tempo, o silêncio reinou no Moacyrzão. Não, não.. Nada de ruim aconteceu. Apenas as equipes diminuíram o ritmo e o primeiro tempo acabou num marasmo só.

Fim de primeiro tempo. Almas pro vestiário.

No intervalo, Lopes Jr tira Luiz Antônio e põe Muralha. E o jogo melhorou um pouco. O Flamengo ensaiou uma pressão com várias jogadas com participação de Bottinelli, Camacho e Jael.

Pelo lado do Macaé, quem se destacava era o desconhecido Pipico. Que infernizava a zaga rubro-negra. Nesse meio-tempo, a torcida do Flamengo presente no estádio, começou entoar o grito de “Adryan”, pedindo a Lopes Jr que escalasse o garoto da base na partida. Porém o garoto nem entrou. A torcida começou a vaiar quando viu que era Bottinelli quem ia sair para dar lugar ao garoto. Também pelo fato de João Felipe ter se contundido e precisado sair de maca. No fim dessa confusão toda, acabaram entrando João Vitor e Lucas. Resultado? Mais vaias.

E o jogo se seguiu, na pressão um tanto quanto tímida do Flamengo e na retranca do Macaé. Até tivemos uma bela cobrança de falta de Bottinelli, que só não entrou, porque Luíz Henrique salvou com a ponta dos dedos.

Fim de papo no Moacyrzão, em Macaé. 0 a 0.

E foi isso, nação. Empate ‘fora-de-casa’. Mas, na boa, quero saber de vocês quem está se doando pelo Carioca? Porque, pelo menos eu, não estou. Assisti esse jogo e em hora alguma xinguei ninguém. Minha cabeça está totalmente no jogo da próxima quarta-feira. E espero sinceramente que a nação carioca, marque presença no estádio e empurre o time do começo ao fim. Porque é disso que eles vão precisar. A vantagem é pequena, mas sem nós, eles não jogam. E se a razão não dá, vamos com o coração, pois ele é rubro-negro e clama por nós.

SRN

Twitter:  @43germano

Siga-nos no Twitter: @blogserflamengo

Curta nossa Fanpage no Facebook: Blog Ser Flamengo 

Comentários

No Comments

Leave a Comment