Na contramão da velha fama

Olha como a vida é mesmo engraçada….

Em detrimento a meu honrado flamenguismo, prevejo comparações entre a minha pessoa e um determinado mamífero, simpático e adaptado a vida a marinha.  E em detrimento ao ego dos criadores do quadro comparativo, sigo minha análise, resignadamente.

Para explicar a primeira frase dessa coluna, voltemos alguns anos antes. Ano dois mil e alguma coisa. Eu usando trancinhas e negando uma pré-aborrecência que era evidente, focada em contas infrutíferas . Debruçada em cálculos que me faziam acreditar que era possível deixar de ser a várzea divulgada pela mídia. Sem quaisquer conhecimentos nem sequer sobre o  i das taxas. Sobre o n dos períodos.

Cresci, e a maturidade por vezes lhe brinda com o desespero de confrontar o lírico dos sonhos com o pragmatismo cinza e suas previsões tristes.  As minhas continhas na velha agenda riam-se de mim! E eu amaldiçoava cada gesto temerário que ameaçava a minha paz. Malditos! Ignoravam tempo e espaço, e iam me importunar na Bahia!

Iam. Não mais tiram o meu justo sono.

É com prazer que indico aos nossos leitores uma visita ao site oficial do Mengo, pelo link http://www.flamengo.com.br/site/download/transparencia. Verifiquem um aumento de nossa receita bruta em 27%, sendo 29% na Receita Operacional Líquida. E tomem nota, da mesma forma, que nossas despesas caíram de R$ 232 milhões para R$ 230 milhões em 2014, o que significa uma redução de 1,1%. Esse número jamais foi tão expressivo. E digo isso não por me contentar com pouco pão, mas por saber que existiu, concomitantemente, um aumento de receitas.

Numa linguagem muito simples, ponho os bem vestidos  que porventura estejam lendo as minhas humildes palavras, para entrar em estado de graça: 2014 foi o ano em que o sugado e maltratado Flamengo, mostrou os resultados de um choque de gestão, com pura e simplesmente o maior lucro da história do futebol brasileiro. O resultado é justificado até mesmo pela diversificação das receitas do Mais Querido. E deixa um recado: se pelo que rola nos gramados, vez ou outra esperneamos, seguimos firmes na tal estradinha de tijolos amarelos rumo ao topo, por mim já citada. Antes de alcançar tudo aquilo que sonhamos  para o Flamengo nos esportes, ele precisa continuar na contramão da velha fama.

A vida é engraçada, repito. Hoje aplaudo resultados  de uma nova era. Já  cheguei a ouvir que ninguém comemora pagamento de luz, numa clara alusão e represália  a meu contentamento. O fato é que até hoje, as pessoas comemoram a chegada da energia após um longo apagão …

Saudações Rubro-Negras,
Bruna Uchôa
 

Twitter: @BrunaUchoaT

Blog Ser Flamengo no Twitter: @BlogSerFlamengo
Página do Blog Ser Flamengo no Facebook: Blog Ser Flamengo
Blog Ser Flamengo no Instagram: instagram.com/blogserflamengo
Comentários