Novo VP de Esportes Olímpicos do Flamengo se defende de polêmicas e diz sentir vergonha de declarações

A nomeação de Guilherme Kroll ao cargo de vice-presidente de Esportes Olímpicos gerou polêmica nos bastidores do clube e nas redes sociais. Suas declarações criticando a política de austeridade do Flamengo na gestão de Eduardo Bandeira de Mello repercutiram de forma negativa. Em contato com a reportagem, o VP enviou explicações.

LEIA MAIS:

SOBRE AS CRITICAS A GESTÃO DE EDUARDO BANDEIRA DE MELLO:

Quando assumiu essa gestão que disse que o Flamengo foi inaugurado em 2013, que quis transformar o Flamengo em azul e falou muito mal, agrediu mesmo através de fakes de internet todo passado do clube, me machucou muito e criou um clima bélico. Não tem como negar. Eu fui oposição a isso até o dia que o Landim foi eleito. No dia que o Landim foi eleito, pregou a união, vestiu a camisa da vitória com o nome de todos os presidentes do Flamengo, inclusive o do Bandeira, a arquibancada inteira gritando Márcio Braga, aí eu vi que o Flamengo estava ganhando uma gestão extremamente diferenciada e a partir dali, eu me tornei um fã clube“.

AVALIAÇÃO SOBRE A GESTÃO DE RODOLFO LANDIM:

Eu vi o que eu sempre sonhei. Um Flamengo dirigido de forma competente, unido e respeitando sempre o seu passado. Eu mudei até de partido (grupo político). No primeiro dia da gestão Landim, eu entrei no Fla-Raíz e estou há dois anos ajudando em tudo que posso com textos, com crônicas sempre de suporte e de apoio ao trabalho feito pelo Landim, que é um trabalho antidepressivo, que levou o Flamengo a uma temporada histórica, que está enfrentando uma crise com muita sabedoria, muita inteligência, muita elegância… Eu sou muito fã, mas fã incondicional. Acho que a gestão Landim não é a melhor da história do Flamengo, é a melhor do esporte brasileiro“.


Confira nossas entrevistas no formato podcast pelo nosso SpotifyDeezerAmazoniTunesGoogle PodcastsCastbox e Anchor.


SOBRE O CONVITE PARA ASSUMIR OS ESPORTES OLÍMPICOS:

“O convite para exercer uma vice-presidência, mesmo não sendo um cargo não remunerado, é de extrema honraria. Estou muito motivado e muito feliz em me deparar com o departamento de Esportes Olímpicos tão bem estruturado. O Marcelo Vido (Diretor executivo da pasta) é uma pessoa diferenciada, os gerentes de cada modalidade são extremamente preparados, o processo de captação de recursos está muito bem feito. O Flamengo virou um negócio nos Esportes Olímpicos. Só estou ali para dar suporte, para fazer uma articulação política, para tentar agregar valores, mas jamais para mudar. Pelo meu diagnóstico, a cada dia eu fico mais feliz. Estou aprendendo com algumas pessoas que estão lá”.

SOBRE AS POLÊMICAS DECLARAÇÕES DADAS EM 2015 E 2018:

“Alguns conceitos que vocês possam puxar de seis, cinco anos atrás são conceitos que cabiam ou não cabiam há cinco anos. Conceitos que ficaram retrógrados, conceitos até idiotas. Eu sinto até vergonha quando vejo ou quando ouço que falei alguma coisa há cinco anos mesmo entendendo que o contexto era outro. O Guilherme de hoje não é o Guilherme de cinco anos atrás. O Guilherme de hoje aprendeu muito com a gestão Landim, vai aprender a cada dia e vai dar a sua contribuição”.

ASSISTA: As crises e os bastidores do Departamento Médico do Flamengo

Foto: Reprodução/Twitter

Por Tulio Rodrigues (@PoetaTulio)

+ Siga o Blog Ser Flamengo no Instagram, no Facebook, no Twitter, no Youtube e no Dailymotion

Comentários