O Flamengo e sua incapacidade em reagir.

Um elenco com psicológico fraco, salvando-se raras exceções. Esse é o Flamengo atual. Que se não fosse por tantos erros simples, estaria dentro do G4 brigando por título. O Palmeiras também tem suas fragilidades, que ficaram bem nítidas no primeiro tempo. Um time que explora os contra-ataques, mas não abdica de marcar no campo do adversário, subindo suas linhas.

Foi assim que abriu o placar logo aos 5 minutos do primeiro tempo. Quando Zé Roberto bateu escanteio e Jackson apareceu livre no meio da área, cabeceando na dianteira de César, que nada pôde fazer. Antes do gol de Jackson, aos 3, Pará havia sido derrubado por Andrei Girotto na área e sofrido pênalti, não marcado pela arbitragem. Logo após, aos 16 foi a vez de Guerrero ser tocado por Fernando Prass – que na minha visão, (Guerrero)desistiu do lance.

O Flamengo seguiu todo o primeiro tempo com estupendos 72% de posse de bola mas sem penetração na área do Palmeiras, que fazia seu jogo, marcando em cima e se protegendo atrás, no aguardo dos contra-ataques.

No retorno ao segundo tempo, uma mudança de cada lado. Ederson entrou na vaga de Jonas, no Flamengo e Lucas Taylor entrou na vaga de Lucas, no Palmeiras. Jonas, pelo terceiro cartão amarelo, está fora da próxima rodada contra o São Paulo no Maracanã.

O Flamengo voltou melhor ao segundo tempo, com Ederson dando um gás novo ao time. Tanto que logo aos 5 minutos, Emerson lançou o meia, que saiu de dois marcadores e bateu de esquerda. A bola desviou em Fernando Prass e o Flamengo empatava o jogo. Este foi o primeiro gol de Ederson com a camisa do Flamengo.

A pressão do rubro-negro estava definitivamente iniciada em busca da virada. Aos 9, triangulação entre Guerrero, Pará e Emerson, com o último metendo a bola no travessão do Palmeiras. Não demorou muito e o Flamengo chegava à virada. Aos 11 do segundo tempo, Alan Patrick bate escanteio e Ederson, mais uma vez, agora de cabeça, faz 2-1 no Allianz Parque.

No mesmo minuto do gol de Ederson, Cleiton Xavier entrava na vaga de Robinho, no Palmeiras. E em seu primeiro lance, azar do Flamengo. Após bate-rebate na área, Cleiton Xavier, que havia acabado de entrar, cabeceia, a bola desvia no peito de Samir e entra devagar no gol de César. O Palmeiras por pura sorte chegava ao empate e por competência conseguiria mais.

Aos 20, Zé Roberto achava Alecsandro na entrada da área. O atacante fez o pivô e serviu Dudu, que bateu no meio do gol e fez o terceiro. E não parou por aí. Aos 25, foi a vez de Alecsandro ter sua oportunidade e fazer seu primeiro gol com a camisa do Palmeiras. Jorge e César Martins esqueceram que estavam dentro da área defensiva e o atacante alvi-verde tocou para o gol na saída de César.

Marcelo ainda foi ao jogo no lugar de Samir, mas nada mais aconteceu de importante até o fim do jogo. Em mais de quinze de minutos que restaram depois do quarto gol do Palmeiras, tudo que o Flamengo fez foi aceitar o resultado. O único que tentou alguma coisa foi Emerson, o que não é novidade quando o resultado é insatisfatório.

Cristóvão Borges tem um time com bons jogadores de frente. Pontas, atacantes(o melhor do país na atualidade), uma revelação do clube na lateral esquerda, dos meias, um goleiro mediano e dois problemas a serem resolvidos o quanto antes: a incapacidade de reação ante um placar adverso e a pré-histórica bola aérea.

No meio de semana, o adversário é o Vasco. Oitavas de final da Copa do Brasil, no Maracanã. O que resta ao torcedor é aguardar a postura do time, contra uma equipe que flerta seriamente com a segunda divisão no Campeonato Brasileiro.

Curtinhas: Éverton com a faixa de capitão é um grande erro, poderia/deveria ser de Emerson; Cristóvão não teve culpa do mal resultado, mas a partir do momento que não encoraja a equipe a buscar pelo menos um empate em 15 minutos que restavam, faz dele um técnico omisso.

Ficha técnica

Palmeiras 4 x 2 Flamengo

Campeonato Brasileiro, 19ª rodada

Local: Estádio Allianz Parque, São Paulo

Data: 16 de agosto de 2015 (domingo)

Árbitro: Igor Benevenuto

Assistentes: Fábio Pereira e Bruno Boschilia

Cartões amarelos: Lucas e Lucas Taylor(Palmeiras); Jorge e Jonas(Flamengo)

Palmeiras: Fernando Prass; Lucas, Vitor Hugo, Jackson e Zé Roberto; Arouca, Robinho e Andrei Girotto; Dudu, Alecsandro e Rafael Marques. Técnico: Marcelo Oliveira.

Flamengo: César; Pará, César Martins, Samir e Jorge; Jonas, Márcio Araújo, Emerson, Éverton e Alan Patrick; Guerrero. Técnico: Cristóvão Borges.

Twitter: @43Germano

Blog Ser Flamengo no Twitter: @BlogSerFlamengo
Página do Blog Ser Flamengo no Facebook: Blog Ser Flamengo
Blog Ser Flamengo no Instagram: instagram.com/blogserflamengo
Blog Ser Flamengo no YouTube: youtube.com/blogserflamengo

Comentários