O poeta da bola, o super-herói, o Superman Rubro-Negro! Parabéns, Zico!

 Ainda criança, as coisas que conseguia compreender eram as que estavam mais próximas como minha mãe, meu pai, minha vó… Mas havia duas emblemáticas figuras que vinham de fora e que me lembro de compreender muito bem que é o Zico e o Flamengo! O que não compreendia é que Zico e o Flamengo eram coisas distintas. Para mim os dois eram a mesma coisa tamanha magnitude de ambos.

O Flamengo pra mim era o “Flamengo de Zico”! De Zico, Nunes, Andrade, Adílio, Raul… Fui crescendo e pude perceber que “aquele Flamengo” na época, não era o Flamengo de Zico, mas era o Flamengo, paixão que carrego com orgulho, com apreço, com zelo… E são nas derrotas, as mais doloridas, são nas vitórias, as mais marcantes que sou conduzido ao aumentativo substancial da minha paixão julgada por alguns como irracional, como loucura, doença…

  Em todas as partidas que vejo do Flamengo é o “Flamengo de Zico” que almejo. Ai quem me dera hoje ser testemunha ocular das tabelas protagonizadas pelo meio campo mais requintado que houve no futebol. A tríade que foneticamente falando, soa quase como um casamento: Andrade, Adílio e Zico! É metricamente perfeito e acrescentando algumas palavras seria um verso decassílabo clássico assim como aquele meio campo! Ai quem me dera ver o que viu o jornalista Armando Nogueira para escrever: “Louvemos o poeta Zico que jogava futebol como se a bola fosse uma rosa entreaberta a seus pés“.

Dentre os meus maiores sonhos, conhecer Zico sempre foi o maior. Tenho ídolos na música, outros ídolos Rubro-Negros, ídolos da literatura, mas todos eles vêm depois de Zico. E tentar explicar os porquês é infinitamente impossível! Não há explicação para a paixão e todo arrebatamento que o Flamengo me causa! Não há explicação para o amor e admiração que tenho pelo Zico e pela pessoa Arthur Antunes Coimbra!

Com Zico pela primeira vez em 2012

Conheci o Zico! O meu ídolo! E desde então a minha vida mudou! Nunca mais foi a mesma! Noites sem dormir! Emoção! Lágrimas! Aquele homem que fica tão gigante todas as vezes que vejo! Zico é uma espécie de super-herói, o Superman Rubro-Negro! Disse um jornalista: “No meio de tantos craques que aquele time tinha, quando a coisa estava ruim, eles falavam – Dá no Galo! Dá no Galo! – E ele resolvia”.

Dos 60 anos de Zico até hoje, o seu aniversário é quase o meu aniversário! Levado por Marcello Tijolo para o movimento Zico 60 Anos, responsável pela estátua na Gávea, venho a cada ano com outros amigos fazendo algo diferente para homenagear Zico no dia do seu aniversário. Um dos legados que me deixou o amigo Tijolo, essa de mobilizar, de agitar, de fazer… E hoje, sou que fico a pedir um monte de coisas ao meu amigo Bruno Nin para alimentar a página do Zico 60 Anos.

Zico e Arthur, Zico e Flamengo! Alguns dizem que conseguem separar, mas para mim como na infância, é uma coisa só!

Devo agradecer à oportunidade de conhecer tudo aquilo que transcendeu os campos de futebol! Zico ou Arthur! Não importa! O homem se confunde com o ídolo, as atitudes do ídolo se confundem com a do homem e o fazem ser reverenciado como uma divindade! E Zico continua grande, continua sendo o super-herói, o Superman e eu aquele menino que na sua frente às vezes perde a fala!

Obrigado, Zico! Parabéns!

Tulio Rodrigues

Saiba Mais:

 

Twitter: @PoetaTulio

Blog Ser Flamengo no Twitter: @BlogSerFlamengo
Página do Blog Ser Flamengo no Facebook: Blog Ser Flamengo
Blog Ser Flamengo no Instagram: instagram.com/blogserflamengo

Comentários