O tempo fechou para o Flamengo.

Início de Campeonato Brasileiro não deve ser encarado como a época de caça às bruxas, mas sim de ordenamento do elenco de acordo com os primeiros resultados. O começo ideal para um time que tem como objetivo a vaga na Libertadores e/ou o título, deve ser sempre buscar vencer os jogos dentro de casa e também fora – sendo visitante e o jogo seja ou esteja complicado, o empate também é um ótimo resultado.

Toda essa explicação é apenas a introdução que todos os anos os times devem seguir para alcançar seus objetivos. E o Flamengo que hoje estreou ante o São Paulo no Morumbi, tinha um cenário um pouco distinto dessa normalidade. Enfrentava um São Paulo reserva, preocupado com a disputa da Libertadores da América. E por isso, o Flamengo tinha totais chances de sair do Morumbi com a vitória e os primeiros 3 pontos nesse campeonato longo e difícil.

Luxemburgo teve pouco mais de 15 dias para arrumar o time que acabara de ser eliminado do Campeonato Carioca, para que pudesse disputar o Brasileiro de igual pra igual com os maiores do país. Teve as chegadas de Almir e Armero(que ainda não estreou) e uma possível mudança de postura do time em campo. Ledo engano! O time que enfrentou o São Paulo hoje continuava impreciso na troca de passes e criação de jogadas. Em contrapartida, o São Paulo seguiu o mesmo ritmo no primeiro e no segundo tempo. À exceção do gol de pênalti marcado por Everton aos 40 minutos do segundo tempo, Rogério Ceni não trabalhou, devido à ineficiência do meio-campo rubro-negro.

Paulo Victor também não foi muito ameaçado, mas o São Paulo de Milton Cruz foi letal nas poucas chances que teve. O primeiro gol surgiu de uma jogada de Alexandre Pato no meio-campo, que serviu Wesley, que levantou na cavadinha para Luís Fabiano se antecipar a Paulo Victor e fazer de cabeça o primeiro gol do São Paulo aos 28 minutos do segundo tempo. O segundo veio numa jogada no mesmo setor. Dessa vez com Ganso achando Pato, que tocou no canto esquerdo de Paulo Victor e fez o segundo do São Paulo.

E foi no exato momento que uma grande chuva caiu sobre a capital paulista. O tempo fechou para o Flamengo que ainda tentou empatar o jogo no abafa. Mas, se quando o jogo estava 0 a 0, o Flamengo não tinha nenhuma coragem de chegar ao ataque e incomodar o São Paulo, não seria na bagunça que conseguiria.

Curtas: Marcelo Cirino teve uma ótima chance no segundo tempo para empatar o jogo, mas preferiu se jogar na área, a prosseguir e bater de esquerda; Anderson Pico simplesmente não consegue conduzir a bola em arrancada, é como se jogasse de salto, sempre na ponta dos pés e sempre querendo se livrar da mesma; Canteros precisa voltar a ser aquele ótimo volante que chegava à frente e municiava o ataque como foi no ano passado.

Ficha técnica da partida

São Paulo: Rogério Ceni; Paulo Miranda, Lucão, Dória e Reinaldo; Rodrigo Caio, Hudson e Souza; Wesley, Boschilia e Luís Fabiano. Técnico: Milton Cruz.

Flamengo: Paulo Victor; Pará, Bressan, Wallace e Anderson Pico; Jonas, Canteros e Almir; Gabriel, Marcelo Cirino e Everton.

Placar: São Paulo 2 x 1 Flamengo.

Gol(s): Luís Fabiano 28’ e Pato 34’ 2T. Everton 40’ 2T.

Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique.

Estádio: Morumbi, São Paulo.

Competição: Campeonato Brasileiro. 1ª rodada.

Twitter: @43Germano

Blog Ser Flamengo no Twitter: @BlogSerFlamengo
Página do Blog Ser Flamengo no Facebook: Blog Ser Flamengo
Blog Ser Flamengo no Instagram: instagram.com/blogserflamengo
Blog Ser Flamengo no YouTube: youtube.com/blogserflamengo

Comentários