Organização? Talvez nas finanças do Flamengo.

Já assisti a programas que falavam sobre as rivalidades entre torcidas rivais em todo o mundo. Clássicos explosivos e que sempre, ou quase sempre acabavam de forma trágica fora do estádio. Hoje, o Fla-Flu, que foi da estreia de Cristóvão Borges no comando do Flamengo, teve um pouco disso. Não faço ideia do que houve fora do Maracanã e espero que nada de mal tenha ocorrido. Mas, os boatos que li, eram de confusão dentro do estádio entre as torcidas – do Flamengo. Um ladro bradava contra a atuação do time. O outro, tentava apoiar.

Falando ou tentando falar sobre o jogo, só houve jogo de um lado. O Fluminense soube se impor perante um Flamengo sem a mínima vontade de jogar futebol. Falar sobre arbitragem é camuflar as falhas gritantes que esse time tem. Fred faz de pênalti, Pará amplia contra, Fred faz o terceiro. Terceiro gol que saiu segundos após o retorno dos times ao segundo tempo. O Flamengo havia trocado Arthur Maia por Marcelo Cirino e se mandado ao ataque. Mas esqueceu da defesa. A bola foi sendo tocada de pé em pé, com objetividade até chegar em Gerson, que parou na frente de dois marcadores do Flamengo e rolou pra Fred, que rolou pro gol. Ducha de água fria! Ducha de água fria? E em algum momento o time do Flamengo foi quente?

O primeiro gol veio de um cruzamento de Pablo Armero. Bola na cabeça de Alecsandro que desviou pro gol. E em plena 4ª rodada do Campeonato Brasileiro, o que Alecsandro ainda faz no time titular? Marcelo Cirino entra e, analisando com um pouco mais de calma, agora, ele pode ser absolvido por ter entrado na ponta direita, onde não consegue render. De qualquer forma, que você venha logo, Paolo Guerrero. Porque coração de rubro-negro é assim mesmo. Coloca fé até num Obina. E olha que ele nos fez feliz por um tempinho.

O segundo e último gol do jogo veio da cabeça de Eduardo da Silva. Num momento que o Fluminense era só defesa e o Flamengo só ataque. Organização? Talvez só nas finanças do Flamengo.

Ficha técnica da partida

Flamengo: Paulo Victor; Pará, Bressan, Wallace e Armero; Cáceres, Canteros, Arthur Maia, Everton e Paulinho; Alecsandro. Técnico: Cristóvão Borges.

Fluminense: Diego Cavalieri; Renato, Gum, Antônio Carlos e Giovanni; Edson, Jean, Gerson, Wagner e Vinícius; Fred. Técnico: Enderson Moreira.

Placar: Flamengo 2 x 3 Fluminense. Gol(s): Fred 7’ 1T e 1’ 2T; Pará contra 32’ 1T. Alecsandro 36’ 1T e Eduardo da Silva 40’ 2T.

Arbitragem: Sandro Meira Ricci, Emerson Augusto de Carvalho e Fábio Pereira.

Estádio: Maracanã, Rio de Janeiro. Campeonato Brasileiro, 4ª rodada.

Twitter: @43Germano

Blog Ser Flamengo no Twitter: @BlogSerFlamengo
Página do Blog Ser Flamengo no Facebook: Blog Ser Flamengo
Blog Ser Flamengo no Instagram: instagram.com/blogserflamengo
Blog Ser Flamengo no YouTube: youtube.com/blogserflamengo

Comentários