5 de julho de 2022

Paulo Sousa não é a doença, é um dos sintomas dos problemas do Flamengo

2 min read

Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Conversando com o meu amigo Reikrauss uma vez, chegamos a conclusão do quanto dirigente é raso em suas propostas: “Vamos ganhar”, “teremos cobrança”, “vamos trazer um técnico vencedor“, mas tudo isso sem detalhar como e explicar os processos para tal.


Ouça nossas entrevistas e análises no seu agregador de podcast preferido: SpotifyDeezerAmazoniTunesGoogle PodcastsCastbox e Anchor.


O Flamengo contratou Paulo Sousa em dezembro de 2021. E pergunto: Por que chegaram ao seu nome? Ele preenchia os requisitos do que buscavam, o estilo de jogo que era pretendido, o planejamento foi para resultados de médio ou longo prazo? Jesus e Carvalhal também foram especulados na ocasião. Todos com métodos e perfis diferentes. Daí se vê que não havia uma definição quanto ao estilo do treinador.

Se voltarmos a 2019 e analisarmos a vinda de Jorge Jesus, veremos que ele não passou pelo processo de contratação dos dirigentes do Flamengo, ele foi uma “oportunidade de mercado“. Com exceção de Ceni, que por várias vezes tentou emular o Fla de Jesus, as escolhas feitas pelos dirigentes da Gávea não resultaram em títulos ou legados. Voltando a atualidade com Paulo Sousa, não há uma definição ou prioridade dentro do que foi planejado, se é que há um planejamento: Resultados imediatos ou reformulação profunda do futebol (demanda tempo)?

LEIA MAIS:

Sendo qualquer uma das opções a escolhida, há uma clara falha na comunicação com o torcedor. Em 2013, quando o Flamengo iniciou o processo de reestruturação financeira e administrativa, a direção deixou claro que a prioridade a curto prazo não era títulos, a torcida abraçou a ideia e ainda teve a conquista da Copa do Brasil.

Por fim, diante de toda crise do momento e pelo fato de Landim ter sido reeleito sem apresentar nenhuma proposta durante a campanha eleitoral em 2021, fica claro que os dirigentes do Flamengo não têm capacidade profissional, dados, base científica e técnica para a escolha de um possível novo treinador. Isso é o mais preocupante de toda essa situação. Paulo Sousa não é a doença, ele é um dos sintomas de uma enfermidade maior que corrói o futebol do Flamengo.

Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Por Tulio Rodrigues (@PoetaTulio)

+ Siga o Blog Ser Flamengo no Instagram, no Facebook, no Twitter, no Youtube e no Dailymotion

Comentários
Ser Flamengo - 2022 I Todos os direitos reservados | Newsphere by AF themes.