Pés no chão, por favor!

Ficha técnica da partida:

Escalação do Figueirense: Wilson; Léo, Fred, Anderson Conceição, Marquinhos; João Paulo, Jackson, Claudinei, Ronny; Caio, Loco Abreu. Esquema: 4-4-2. Técnico: Hélio dos Anjos.

Escalação do Flamengo: Felipe; Léo Moura, Thiago Medeiros, González, Ramon; Cáceres, Luís Antônio, Renato; Negueba, Thomás, Vágner Love. Esquema: 4-3-3. Técnico: Dorival Júnior.

Placar: Figueirense 0 x 2 Flamengo.

Gol(s): Vágner Love(2) 17’ e 41’ 2º tempo.

Cartões amarelos: Anderson Conceição, Jackson, Loco Abreu(Figueirense). Thiago Medeiros, Luís Antônio, Vágner Love(Flamengo).


Cartão vermelho: Léo Moura(Flamengo).

Arbitragem: Leandro Pedro Vuaden. Auxiliares: Tatiana Jacques de Freitas, Rafael da Silva Alves.

São duas situações bem parecidas, mas que ficaram bem diferentes. Em Abril, o Flamengo saira da Libertadores e tinha 1 mês forçado de “férias”. Qualquer treinador deste planeta, adoraria tamanho tempo que teria para treinar sua equipe. Foi e ao mesmo tempo não foi o caso do Joel.

A ideia do Joel e que pairou na mente de toda a torcida, era que o Flamengo conseguiria aproveitar tal tempo para remontar-se, reestruturar-se e voltar com tudo pro início do Campeonato Brasileiro deste ano. Porém não foi o que aconteceu. O Flamengo patinou demais no início do campeonato, achou que tudo estava às mil maravilhas e foi golpeado com extrema prontidão. Joel, que um dia foi idolatrado pela torcida, hoje é massacrado e é considerado persona non grata por grande parte da torcida. Com total razão!

O Flamengo que jogaria ontem, era tido como surpresa. Um time que realmente trabalhou e estava pronto para mostrar em campo o que havia “aprendido” em uma semana de treinos. Você acha pouco ou suficiente, uma semana? Dorival e os jogadores aprovaram o tempo. Mas porque com o Joel não aconteceu isso? Deixo para que ele mesmo, um dia, nos responda esta pergunta.

Começando verdadeiramente o pós-jogo, vos digo que foi um jogo atípico. Porém não no sentido literal da palavra. O Flamengo entrou no campo de futebol do Orlando Scarpelli, para realmente jogar futebol. E o fez!

Na escalação, 3 volantes e 3 atacantes, sem medo algum de ser feliz. Cáceres, enfim fazendo sua estréia tão esperada. Thiago Medeiros também. Mas este não era tão aguardado quanto o Paraguaio. Que jogou bem, de certo modo. Não ajudou muito, mas também não comprometeu o esquema de Dorival.

O Flamengo jogava bem, fazia posse de bola, tocava a bola, fazia-a girar, rolar e tudo o que uma bola pode-se fazer. Só não a maltratava.

Não sei dizer o que o Dorival fez – com o Negueba, para o mesmo jogar tão bem – mas com certeza isso é fruto de uma palavra: trabalho.

Chega a ser engraçado falar isso, escrever isso, mas o Negueba aterrorizou a zaga do Figueirense nesta noite de 8 de Agosto de 2012.

Aos 34 minutos, o Figueirense, que já não vinha bem no jogo, perdeu Anderson Conceição. Por entrada dura em Vágner Love, o zagueiro recebe o segundo amarelo. Chuveiro mais cedo!

Negueba, como já foi dito neste post, infernizava a zaga do Figueirense. Luís Antônio mandou na trave em cobrança de falta, após a bola desviar na barreira.

O Figueirense, desde o início do jogo, mesmo jogando em casa, apostava nos contra-ataques. Num desses, Loco Abreu deixou limpa a bola para Ronny, chutar mal e desperdiçar a chance pro time da casa.

Thiago Medeiros machucou-se. Dorival olhar pro banco e vê Marllon, mas prefere Muralha. O mesmo entra e vai para a vaga de Cáceres, que é recuado para a zaga. Para um estreante, já ter de ir fazer sua estréia em uma posição diferente sempre é difícil. Para Cáceres não!

Já no fim da primeira etapa, Léo Moura perde em jogada de velocidade e dá carrinho em Ronny. Não tinha nenhum amarelo ainda, porém na visão de Leandro Vuaden, merecia o vermelho direto. Na minha visão, Léo Moura perdeu a jogada na velocidade e como a idade pesou, não viu outra forma de parar o jogador adversário que não fosse o carrinho. A idade pode ter pesado. O pé, como reclamou Dorival, pode ter sido recuado para não ser mais “feia” a coisa, mas nada justifica a atitude do Léo Moura. Deixar o jogador avançar não é certo no futebol, mas há momento em que a regra aceita a exceção.

No retorno ao segundo tempo, Dorival coloca Adryan na vaga de Thomás. Achei correta a alteração.

Tanto é que no primeiro lance do garoto, os rubro-negros soltaram o grito que estava entalado na garganta havia tanto tempo. Adryan levanta a bola consciente, na cabeça de Love, que não desperdiça. Coloca na rede e vai pra galera. Love enfim saia do jejum de gols que tanto nos incomodava.

Necessitando da vitória, o Figueirense se mandou pra frente. Mesmo que de forma desordenada. Negueba, o “cara” da noite, saiu para a entrada de Ibson. Era o jogo de número 200 do volante, com a camisa do Flamengo. E na primeira bola que teve a seus pés, quase marcou o segundo do rubro-negro.

Em levantamento na área, Loco Abreu assustou os 35 milhões de rubro-negros no mundo inteiro, com uma cabeçada na trave.

A tática usada pelo Figueirense desde o começo do jogo, desta vez e em tal momento serviu para o Flamengo. Que para garantir a vitória e tentar o segundo gol, decidiu apostar nos contra-ataques. E assim, Love garantiu a felicidade geral no fim da noite de quarta-feira.

Love ganha jogada na base da raça, limpa o marcador e fica de frente pro gol, cara-a-cara com o goleiro. Ali foi só bater no alto e selar a vitória. Segundo gol de Love na partida, segundo do Flamengo no jogo. E o jejum, pelo menos parece ter passado.

Como falei no início do post, foi uma vitória sem contestações, que poderia ter sido sofrida, suada, devido a perda de Léo Moura no fim da primeira etapa. O trabalho do Dorival vem sendo feito. Mas a questão que fica, é: Conseguirá o Flamengo manter este padrão de jogo daqui em diante? O Flamengo pode ter jogado bem, muito bem, mas ainda estamos no começo de um trabalho que começou sofrivelmente, da pior forma como se pode começar, com resultados negativos. Dorival só veio provar o gosto da vitória, quando teve 1 semana em paz para treinar.

Não digo que a torcida deve deixar de ficar feliz pelo resultado positivo de ontem. Apenas digo para não se iludir pois o adversário era e ainda é o lanterna do campeonato. Por isso, muita calma e pés no chão, por favor!

Twitter: @43Germano

Sigam-nos no Twitter: @Blogserflamengo

Curta a nossa Fanpage no Facebook: Blog Ser Flamengo

Comentários

No Comments

Leave a Comment