Pré-jogo – Flamengo x Botafogo – Copa do Brasil 2013

Em momentos de turbilhão e guerra fora dos gramados, o Flamengo terá uma batalha épica para enfrentar dentro de campo. Não me surpreende situações como essa em nosso contexto histórico. Em 1980, o time de Zico, Nunes e Cia eram pressionados para mostrar ao Brasil que não era só um time de Maracanã! E a pressão não era só externa, mas da própria diretoria que via a possibilidade de desfazer a maior geração formada na Gávea em todos os tempos pela falta de títulos nacionais. O fim da história todos sabem! Nunes a escreveu com letras de ouro!
As coisas não pararam por aí! Em 1983, na disputa da final do Brasileiro contra o Santos, o clima fervia pela venda de Zico a Udinese. Após Adílio acabar com o jogo e confirmar o tri nacional, a venda de Zico foi divulgada, e presidente caiu ao jeito Mano de ser, pedindo pra sair.
Por fim, a mais recente briga política que antecedeu uma glória campal, foi em 2009. Em plena campanha do hexa, quando tínhamos Pet, Adriano e Cia desbancando números, estatísticos e matemáticos, os bastidores políticos ferviam com o processo eleitoral ocorrendo que terminou com a vitória da ex-presidente um dia após o hexa.
O momento não é diferente! A Gávea é pura pressão nesse momento. Patrícia Amorim e alguns dos seus pares estão no centro da polêmica. Tudo por causa de uns milhões que ninguém sabe e ninguém viu. Enquanto isso, fora de campo, estamos às vésperas do jogo mais importante do ano. Se quando o momento é de festa, a probabilidade de derrota é grande, em clima de guerra as coisas mudam. A história está aí para comprovar!
Buscar e discutir possíveis escalações do Flamengo em jogos como esse em que a torcida parece lotar o Maracanã quase em sua totalidade é perder tempo. A maior força que esse time tem hoje estará na arquibancada e deve ser por ela e com ela que os jogadores devem jogar. Não me importa como, me basta que sejam incansáveis a cada bola disputada, que não haja para os nossos jogadores jogadas perdidas, falta de fôlego, e principalmente respeito, honra e hombridade para com o Manto que envergam sob seus corpos de reles mortais que são. 
“Há de chegar talvez o dia em que o Flamengo não precisará de jogadores, nem de técnicos, nem de nada. Bastará à camisa, aberta no arco. E diante do furor impotente do adversário, a camisa rubro-negra será uma bastilha inexpugnável.”
Nelson Rodrigues
FICHA TÉCNICA
FLAMENGO X BOTAFOGO
Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data/hora: 23/10/2013 – 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Paulo Cesar de Oliveira (SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Fabio Pereira (TO)
Transmissão: Rede Globo, BAND, SporTV e ESPN Brasil
FLAMENGO: Felipe, Léo Moura, Chicão, González e André Santos (Frauches); Amaral, Luiz Antonio (André Santos), Elias e Carlos Eduardo; Paulinho e Hernane. 
Técnico: Jayme de Almeida.
BOTAFOGO: Jefferson, Gilberto, Bolívar, Dória e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Renato, Lodeiro, Seedorf e Gegê; Rafael Marques. 
Técnico: Oswaldo de Oliveira.
Twitter: @PoetaTulio
Blog Ser Flamengo no Twitter: @BlogSerFlamengo
Página do Blog Ser Flamengo no Facebook: Blog Ser Flamengo
Blog Ser Flamengo no Instagram: instagram.com/blogserflamengo
Comentários