Série – 100 anos de Fla x Flu – Flamengo 1 x 0 Fluminense – 1984 – O Fla x Flu das Diretas

Time campeão da Taça Guanabara 1984

Antes de falar do jogo, vou falar um pouco de um movimento chamado Fla-Diretas. Movimento até que apelidou esse Fla x Flu, o Fla x Flu das Diretas. O movimento uniu o Clube à questão nacional junto à população nos últimos dias do regime militar e foi criado pelo economista Sérgio Besserman (Irmão de Bussunda), Bussunda e Cláudio Manoel (do Casseta e Planeta). Tendo o então, zagueiro Figueiredo como padrinho e os plásticos do Henfil, o movimento foi lançado tendo a adesão de mais uma galera que iam juntos ao Maracanã. Diferente da Democracia Corintiana, a Fla-Diretas era um movimento externo em prol das eleições diretas para Presidente da República.

Na época o presidente do Brasil era João Baptista Figueiredo que havia declarado a sua simpatia pelo Fluminense, inclusive recebendo a faixa de campeão estadual de 1983 do Fluminense no Palácio do Planalto. Os militares estavam enfraquecidos no governo e o povo junto com artistas e personalidades foram às ruas pedir pelas eleições diretas no Brasil. Pouco antes da decisão da Taça Guanabara de 1984, entre Flamengo e Fluminense, alguma torcida do Fluminense declarou apoio a Maluf. Em seguida publicou o jornal a Folha de São Paulo: “Figueiredo do Fla é pelas diretas. O do Flu não”. Como o General Figueiredo estava se convalescendo de um infarto, o seu preparador físico Nazareno Tavares Barbosa articulava no meio esportivo o apoio a Maluf. Na Gávea foi até criado a Fla-Tancredo. Um dia antes do jogo, os candidatos arriscaram um palpite: Maluf disse que seria dois a um para o Fluminense, Tancredo apostou num três a um para o Flamengo. Os dois erraram!


O jogo:

O Maracanã estava repleto de faixas contra Maluf e a favor de Tancredo Neves, candidato da Aliança Democrática e das Diretas. O Flamengo vinha de perdas recentes importantes: Zico e Junior para o futebol italiano, mas contava com Andrade, Bebeto, e a recente contratação do goleiro argentino Ubaldo Fillol que estava estreando pelo Flamengo. Pelo Fluminense estreava o paraguaio Romerito, futuro ídolo tricolor e contava também com o casal 20, Washington e Assis.

Logo no início do jogo, o Flamengo começa pressionando o Fluminense. Aos dois minutos em cobrança de escanteio, Nunes quase marca de cabeça, mas Paulo Vitor faz grande defesa. Aos vinte minutos, o zagueiro tricolor, Duílio achando que o juiz havia marcado falta, pega a bola com a mão, levando José Roberto Wright a marcar a infração. Tita cruza a bola na cabeça de Adílio, que de cabeça faz um a zero para o Flamengo. Em seguida, mais uma vez de bola parada, Mozer dá uma pancada e Paulo Vítor mais uma vez salva o tricolor.

No intervalo da partida, novas manifestações políticas por parte das torcidas: A do Flamengo estende a faixa: “Maluf não, Tancredo é a solução”. A do Fluminense provoca com outra faixa: “O Fla não malufou”. Em prol das Diretas, a Falange Rubro-Negra distribui fitinhas amarelas entre a torcida, símbolo das Diretas Já.

No segundo tempo, o Fluminense esboçou uma reação. Em cruzamento para a área do Flamengo, Assis só não marca porque chega atrasado à bola. Romerito também assustou num belo chute, mas a bola foi para fora. O Flamengo responde em bela jogada que Mozer só não marca porque Paulo Vítor estava num bom dia e mais uma vez salva o Fluminense. O dia era de Mozer não marcar e Paulo Vítor defender ou contar com a sorte. Em mais uma cobrança de falta, Mozer cobrou com perfeição e a bola vai na trave assim como no lance seguinte com Adílio. Só dava Flamengo no jogo. Aos quarenta e cinco minutos e vinte segundos, José Roberto Wright pede a bola e termina o jogo. O Flamengo era campeão da Taça Guanabara, o único título conquistado pelo Flamengo naquele ano. Os jogadores do Fluminense saem cabisbaixo sobre os gritos de “ão, ão, ão, Maluf é corrupção” de sua torcida.

Na política, em 1985, Tancredo derrotou Maluf na eleição. Porém, faleceu antes de tomar posse, deixando o mandato para Jose Sarney.

FICHA TÉCNICA:

Flamengo 1 x 0 Fluminense

Data: 23 de setembro de 1984

Local: Maracanã

Público: 99.898 pagantes

Árbitro: José Roberto Wright

Gol: Adílio (20′)

Flamengo: Fillol, Jorginho, Leandro, Mozer e Adalberto; Andrade, Élder e Tita;
Bebeto, Nunes e Adílio.

Técnico: Zagalo.

Fluminense: Paulo Vítor, Aldo, Duílio, Ricardo e Branco; Jandir, Delei e Assis;
Romerito, Washington e Tato.

Técnico: Luís Henrique. 


Fonte de pesquisa: FlaMuseu, Fla x Flu 100 anos  e o livro “Meu maior prazer” de Carlos Eduardo Mansur e Luciano Cordeiro Ribeiro.

Acompanhe a série:

Apresentação da série – 100 anos de Fla x Flu

Pré-jogo do primeiro Fla x Flu do centenário

Série – 100 anos de Fla x Flu – O primeiro Fla x Flu da história

O primeiro Fla x Flu do centenário

Série – 100 anos de Fla x Flu – Flamengo 2 x 2 Fluminense – 1941 – O Fla x Flu da Lagoa

Série – 100 anos de Fla x Flu – Flamengo 7 x 0 Fluminense – 1945 – A maior goleada do Clássico

Flamengo 5 x 0 Fluminense – Despedida de Zico

Flamengo 4 x 2 Fluminense – Final do Carioca de 1991

Flamengo 2 x 3 Fluminense – Final do Carioca de 1995

Flamengo 4 x 3 Fluminense – Taça Guanabara de 2004

Fluminense 2 x 3 Flamengo – Final da Taça Guanabara de 2004

Twitter: @Poetatulio

Sigam-nos no Twitter: @Blogserflamengo

Curta a nossa Fanpage no Facebook: Blog Ser Flamengo

Comentários

1 Comment

  • Paulo Fernando Campello Pereira Muniz 22 de março de 2016 at 12:35

    Falta a fonte de que o Figueiredo recebeu a faixa de campeão de 83.

    “alguma torcida” declarou apoio a Maluf. Pelo que sei foram jogadores, como o Paulo Victor que declaram apoio ao Maluf com a promessa de que o mesmo investiria no futebol amador. Falta esclarecer isso.

    Faltou dizer que que a Garra era também contra Maluf e apoiava Tancredo.

    A Faixa “o Fla não malufa” está atribuída a torcida do Flamengo como mostra a imagem facilmente achada na internet, inclusive com uma faixa da Charanga abaixo.

    Reply

Leave a Comment