Tenebroso.

Ficha técnica:

Escalação do Coritiba: Vanderlei; Ayrton, Bonfim, Demerson, Eltinho; Willian, Gil, Rafinha, Lincoln, Everton Ribeiro; Deivid. Esquema: 4-5-1. Técnico: Marquinhos Santos.

Escalação do Flamengo: Felipe; Léo Moura, Welinton, Frauches, Ramon; Amaral, Ibson, Luís Antônio, Bottinelli; Negueba, Vágner Love. Esquema: 4-4-2. Técnico: Dorival Júnior.

Estádio: Couto Pereira(PR). | Público pagante: 12033. | Público presente: 13680. | Renda: R$ 249.499.


Placar: Coritiba 3 x 0 Flamengo. Gol(s): Lincoln 16’ 1º tempo, Rafinha 11’ 2º tempo, Everton Ribeiro 26’ 2º tempo.

Cartões amarelos: Lincoln, Gil, Deivid, Raúl Ruidíaz(Coritiba). Magal(Flamengo).

Arbitragem: Sandro Meira Ricci. Auxiliares: Altemir Hausmann, Fabiano da Silva Ramires.

Primeiramente, peço desculpas pela excessiva demora à postar o pós-jogo para vocês. Para qualquer torcedor rubro-negro, a noite deste último sábado(08/09/2012) não foi nada fácil.

Todo mundo teve sua noite de insônia, de nervos à flor da pele, de tristeza, e também de raiva.

Porque, é simplesmente decepcionante, e tenebroso, ver como um time como o Flamengo, que o Dorival vinha arrumando, colocando cada peça em seu devido lugar, em menos de 1 mês, voltou a ser – senão pior – do que era nos tempos de Joel Santana.

Quem viu aquele arremate, fraquinho, do Negueba, logo no início do jogo, diria ou pensou: “Hoje vai ser diferente.” E seria. Não fosse a tamanha dificuldade que o Flamengo mostrou para se posicionar em campo.

Porque raios sempre que o Coritiba armava um contra-ataque, quando olhávamos a parte defensiva do Flamengo, não tinha ninguém? Que isso, meu Deus?!

É simplesmente inexplicável tudo que aconteceu ontem no Couto Pereira. Desde a falha bisonha do Welinton – que voltou a “capengar” – até a suposta estória dos gritos e palavrões de Dorival Júnior, no vestiário, perante seus jogadores(boato que ainda não foi provado, e que o próprio treinador desmentiu na coletiva).

Primeiro gol do Coritiba: Uma bola lançada lá de trás, que não metia perigo algum á zaga do Flamengo. Frauches, que é zagueiro de ofício, foi cortado, com a mesma facilidade que você empurra um bêbado no meio da rua e ele perde a noção de direção(desculpem se isso venha a ofendê-los). Muralha? O que o Muralha tinha na cabeça que não acompanhou o lento ataque do Coritiba? Porque se você olha o vídeo dos melhores momentos do jogo, o ataque do Coritiba, no primeiro gol deles, não teve nada de rápido. Tanto que Lincoln se atrapalhou, surpreso com tamanha facilidade; só tinha o Felipe a sua frente.

Segundo gol do Coritiba: Aos 11 do segundo tempo, Welinton, pensando ser Fábio Luciano, Mozer, ou até mesmo, pra exagerar um pouco, pensando ser Beckenbauer, cortou um lançamento pra defesa do Flamengo com uma matada no peito. Daí em diante, ele achou que era o Beckenbauer, foi sair jogando e entregou a paçoca no meio da cozinha. Tentou driblar Rafinha, que tomou-lhe a bola, que sobrou para Lincoln. Lincoln devolveu a Rafinha, que bateu pra fazer o segundo.

Naquele momento, o Flamengo não tinha mais posições certas e fixas. Voltou a ser um verdadeiro bando. Tanto é que tomou o terceiro rapidinho. Deivid, estreante da noite pelo time do Coritiba, lançou Everton Ribeiro, que sem dó nem piedade mandou lá dentro e assinalou 3 a 0 no placar.

Coritiba deu olé, e o Flamengo desesperado, não soube o que fazer, era realmente um bando em campo.

E para terminar, me desculpo mais uma vez pelo insignificante pós-jogo feito hoje. E, sendo realista, vos falo: É tenebroso o resto de 2012 do Flamengo. Muito tenebroso!

Twitter: @43Germano

Sigam-nos no Twitter: @Blogserflamengo

Curta a nossa Fanpage no Facebook: Blog Ser Flamengo

Comentários

No Comments

Leave a Comment