Um Flamengo pra todos!

Eu já tratei do assunto sobre a elitização do futebol aqui no blog (Contra a elitização do futebol – A nova maneira de torcer). Nesse texto especificamente tratei sobre a elitização geral pegando como gancho as exigências da FIFA e etc… Mas a cada dia perece que essa elitização se aproxima do nosso cotidiano e principalmente do torcedor do Flamengo que não importe onde o time jogue os preços mínimos vem sendo cobrados a partir de módicos R$ 100.
Eu não quero ser o defensor dos pobres e excluídos até porque devo estar no bolo dos excluídos ou ache que vou mudar algo colocando a minha opinião no meu humilde blog. O ponto que quero levantar é: POR QUE NO NOVO PADRÃO QUE QUEREM DAR AO FUTEBOL NÃO HÁ ESPAÇO PARA TODOS?
Fazer analogias do futebol com shows de entretenimento, não dá! São coisas completamente diferentes. O futebol envolve amor, paixão, sentimentos… Sentimentos que levam pessoas a fazerem loucuras de até deixar de comer para ver o Flamengo! É errado? É! Mas quem sou eu para julgar alguém! O que não pode é simplesmente quem tem a condição de pagar R$ 100 ou R$ 200 por um ingresso ser de acordo que se exclua quem não pode!
Quem assiste a duas vezes por semana ao mesmo show? Quem vai várias vezes ao cinema e ao teatro assistir a mesma peça ou filme várias vezes? E mesmo que a variedade de opções seja grande, todo mundo gosta de variar no seu lazer. O futebol é diferente! Qual torcedor que já não foi várias vezes ver o Flamengo em vários jogos seguidos por pior que fosse o time, por mais previsível que fosse o resultado seja ele bom ou ruim?
Ficam claro alguns aspectos com relação a alguns pontos: 1. Terá o Flamengo sucesso no Maracanã com preços iniciais a R$ 100? 2. Em caso do Maracanã ter um público abaixo do esperado, a diretoria mandará mais jogos fora do Rio? 3. Até quando os torcedores de Brasília vão aguentar pagar os preços cobrados até agora?
Acredito que o Maracanã domingo terá um bom público, pelo menos pela parte do Flamengo. Mas isso tem um motivo: A volta do Flamengo a sua casa, o Maracanã e também o próprio estádio em si que para a torcida Rubro-Negra ainda e novidade após três anos de reforma, o que faz os torcedores fazerem aquele esforço a mais para ir ao jogo. Mas e depois? Será que um Flamengo x Criciúma a R$ 100 terá um bom público? Será que se o time do Flamengo estiver mal, os torcedores de Brasília terão coragem suficiente para pagar R$ 100, R$ 200 em um ingresso? O presidente Eduardo Bandeira de Mello em entrevista ao Arena Sportv deixou claro que vão continuar explorando esse potencial da torcida de Brasília.
É uma faca de dois gumes. E nem concordo com o papo de que em jogos de pequeno porte os preços serão mais baixo ou terá o povo que se contentar com jogos como Flamengo x Criciúma enquanto a classe alta curte os clássicos? Isso é exclusão!
Eu mesmo hoje estou repensando e vendo como farei para torcer pelo Flamengo. Me acostumei a ver o Flamengo nos estádios com certa frequência sempre levando em conta as minhas condições. Não dá para pagar R$ 100 só no ingresso. Sabemos que os gastos vão além. Vou ao jogo domingo, mas sinceramente não sei se volto.
Não sou contra ao novo público e nem a nova maneira de torcer que querem nos enfiar goela abaixo, eu somente sou a favor de que o povo (aquele cara da geral, das cadeiras, dos que vão todos os jogos do Flamengo) possa ter o seu espaço e preços mais acessíveis. Também sei que o Flamengo precisa de dinheiro, não pode ter prejuízos nos jogos em que é mandante, mas não será afastando o seu torcedor que o Flamengo pulverizara a sua divida acumulada por gestões amadoras ao longo de décadas! Muito menos trará novas adesões ao Sócio Torcedor com esse discurso!
A Muralha Amarela do Borussia Dortmund da Alemanha
Temos exemplos de grandes clubes do Brasil e da Europa que dão acesso a todas as classes de sua torcida. Em jogos do Corinthians é possível encontrar ingressos a R$ 30 ou R$ 40. O Borussia Dortmund da Alemanha, finalista da última Liga dos Campões destina uma espaço para que sua torcida possa torcer em pé, com bandeiras, mosaicos e preços equivalentes a R$ 25. É a famosa Muralha Amarela. Por que o Flamengo não pega o bom exemplo de seus adversários?
Fui obrigado a discordar do amigo Arthur Muhlenberg em seu texto no Urublog (Living In a Material World) no qual ele diz a seguinte frase: “Flamengo não é mais só pra quem quer, Flamengo agora é pra quem pode”. 
Não, o Flamengo é pra quem quer, Flamengo é pra quem pode, Flamengo e pra quem é Flamengo!

Twitter: @PoetaTulio

Sigam-nos no Twitter: @BlogSerFlamengo

Curta a nossa Fanpage no Facebook: Blog Ser Flamengo

Comentários

No Comments

Leave a Comment