Uma pequena loucura e três pontos no bolso.

Diferentemente da Arena Pernambuco, a Arena das Dunas em Natal, fica no centro da cidade Norte-Riograndense. Devido o trânsito de proporções infernais, o entorno do estádio estava impenetrável para veículos. Sendo assim, que tal uma pequena loucura em meio aos vários carros que passavam pela imensa avenida? Eu e mais 3 amigos correndo entre os carros, gritando “Mengô”, ouvindo buzinas e gritos de “Mengô” em retribuição. E a corrida só parou na fila para entrar no estádio, com um deles tendo feito uma loucura maior ainda: saiu de casa sem ingresso, pegou a estrada e os quase 200 km, para tentar a sorte e ainda conseguiu comprar.

Uma vez dentro da Arena, o clima nos setores laterais era talvez mais vibrante que no setor Norte e no Sul da mesma. Teve uma interminável Ola, mas infelizmente faltou apoio ao time dentro do campo. Talvez pelo fato de Natal ser uma cidade que não recebe jogos do Flamengo com frequência. Ainda assim, a FlaManguaça esteve presente e está de parabéns por ter feito seu papel e tentado conduzir a torcida no apoio a equipe.

Dentro do gramado, um belo placar num jogo que Oswaldo de Oliveira não contou com Guerrero, Ederson e Jorge. Desfalques importantes. Mas que serviu também para dar confiança a Kayke, que fez dois e contribuiu para levar o Flamengo aos 32 pontos e aumentar as possibilidades de G4 nas próximas rodadas.

Pela escalação mostrada no telão, era difícil saber qual esquema usou Oswaldo. Mas pela visão bem de perto do campo, uma vez que estávamos atrás do gol defendido por Paulo Victor no segundo tempo, deu para perceber um 4-3-3. Ofensivo, assim como foi o Flamengo durante todo o jogo, mesmo quando sofreu pressão do Avaí.

A ofensividade surtiu efeito. Aos 30 minutos do primeiro tempo, Emerson cortou pra direita e serviu Éverton, que serviu Canteros, que passou para Alan Patrick cortar a marcação e bater para o gol de Vagner, abrindo o placar nas Dunas.

Flamengo que tomou alguns pequenos sustos. Como uma falta na trave de Paulo Victor e uma finalização de Léo Gamalho em cima do goleiro rubro-negro.

Já aos 9 do segundo tempo, viria o segundo do Flamengo. Alan Patrick dominou na entrada da área e tocou de calcanhar para Armero. O lateral bateu cruzado e Kayke completou para o gol ampliando o placar.

E aos 30 do segundo tempo, o Flamengo parte em contra-ataque e Kayke fica cara-a-cara com Vagner. Com calma, o atacante driblou o goleiro do Avaí e tocou para o gol fazendo 3 a 0.

Flamengo que ainda teve as entradas de Paulinho, Jonas e Marcelo Cirino, mesmo vencendo com facilidade. Ponto para Oswaldo de Oliveira que não levou a equipe ao recuo e soube equilibrar, sem chamar o Avaí e sendo ofensivo. É raro ocorrer, mas um campeonato pode ser decidido no saldo de gols e o Flamengo, com o ataque que tem, precisa aproveitar.

E que o Rio de Janeiro, o Maracanã, volte a ser a casa que o Flamengo precisa. Que esse fantasma de não vencer em casa seja abolido de vez.

Twitter: @43Germano

Blog Ser Flamengo no Twitter: @BlogSerFlamengo
Página do Blog Ser Flamengo no Facebook: Blog Ser Flamengo
Blog Ser Flamengo no Instagram: instagram.com/blogserflamengo
Blog Ser Flamengo no YouTube: youtube.com/blogserflamengo

Comentários