Uma vitória para somar pontos.

De um lado, a retranca foi escolhida. Do outro, a opção pelo contra-ataque, vide a temporada passada. No fim das contas, deu Flamengo!

Rubens Filho mandou o Tigres a campo no tradicional 4-4-2, enquanto Luxemburgo mandou o Flamengo no 4-3-3 com: Paulo Victor; Pará, Marcelo, Frauches e Anderson Pico; Márcio Araújo, Canteros e Jonas; Gabriel, Marcelo Cirino e Alecsandro.

Com algumas peças ausentes, a ideia de Luxemburgo era fazer o simples com um time mais marcador e pensando apenas no resultado. Canteros mais uma vez não apareceu no jogo e quem se destacou foi Márcio Araújo no meio-campo. Gabriel era quem mais recebia a bola e tentava jogadas. A ponta esquerda foi seu habitat durante todo o jogo e Marcelo Cirino utilizou o lado oposto.

O Flamengo do primeiro tempo forçava muito o jogo pelo alto. Tanto que o primeiro gol veio dessa forma. Aos 23 do primeiro tempo, Gabriel levantou a bola na área, veio o bate-rebate, Alecsandro dominou de costas para o gol e chutou de esquerda no canto esquerdo de Santiago, para abrir o placar em Los Larios. E assim terminou o primeiro tempo. Mesmo com um jogo pesado, o placar favorável ao Flamengo.

No retorno ao segundo tempo, duas alterações: saíram Jonas e Canteros, para as entradas de Cáceres e Luiz Antônio, respectivamente. As substituições demorariam a surtir efeito, tanto que aos 13 minutos, Jean Carioca cruza por baixo e Paulinho Guará tentou de letra no primeiro pau, assustando Paulo Victor.

Aos 15, a última substituição no Flamengo. Após muitos pedidos da torcida, Alecsandro saiu para a entrada de Paulinho, que jogou mais recuado, quase como volante, só que ajudando na frente como um típico meia. Só que enquanto o Flamengo desenvolvia o jogo após as substituições, o Tigres chegou ao empate, com um velho conhecido da torcida do Flamengo. Fabiano Oliveira se antecipou a Pará, após cruzamento de Alex Sassá e de cabeça mandou a bola no canto esquerdo de Paulo Victor. E sem tempo pra comemorar, veio a ducha de água fria. No minuto seguinte, Paulinho foi cortando a marcação, tocou para Márcio Araújo, que encontrou Marcelo Cirino na ponta esquerda, que cortou os marcadores em diagonal e bateu no canto esquerdo de Santiago. Era o 2 a 1.

Após o desempate, o Tigres regrediu. Nem conseguia mais se defender, o que também contribuiu para o terceiro gol do Flamengo aos 34, quando Gabriel veio pelo meio e encontrou Marcelo Cirino sob a marcação de um zagueiro. O atacante ganhou na corrida, driblou o goleiro na sequencia, e só rolou a bola pro gol.

Na minha visão, Luxemburgo e Antônio Mello reclamaram desnecessariamente da arbitragem hoje à tarde. Já tivemos episódios piores neste mesmo campeonato e nada aconteceu. No mais, foi uma vitória pra somar pontos.

Twitter: @43Germano

Blog Ser Flamengo no Twitter: @BlogSerFlamengo
Página do Blog Ser Flamengo no Facebook: Blog Ser Flamengo
Blog Ser Flamengo no Instagram: instagram.com/blogserflamengo

Comentários

No Comments

Leave a Comment