Chapa Branca emite nota sobre situação de Lomba: “Presidente com restrições de representatividade é delito no estatuto”

A Chapa Branca, a “Fla Tradição e Juventude”, encabeçada por Marcelo Vargas e Mauro Serra nas condições de candidatos a presidente e vice geral respectivamente, emitiram nota sobre a situação de Ricardo Lomba, candidato a presidente pela situação que corre risco de ter sua candidatura impugnada.

Confira a nota na íntegra:

Nosso movimento não é contra a candidatura de Ricardo Lomba, porém, devido a nossa experiência e do nosso conhecimento de causa, pedimos que ele tire uma licença não remunerada. Caso contrário irá se configurar fraude eleitoral, pois a eleição de um presidente com ressalvas, com impeditivos, com restrições na representatividade, importa em grave delito previsto no Estatuto com perda de mandato. A condição para ele ser candidato pode desde que não haja conflito de interesses com a órbita pública e os interesses do Flamengo. Ele com auditor fiscal tem que defender os órgãos públicos e o erário. Queremos que o Doutor Lomba tire uma licença não remunerada e venha concorrer às eleições. Caso contrário, o movimento Fla Tradição e Juventude entende que isto é fraude eleitoral. Peço que ele não estrague sua carreira como auditor. Forte abraço a todos.
Leonardo Ribeiro – Coordenador da Chapa Branca”.

Veja mais:

ENTREVISTAS/COLETIVAS E LANÇAMENTOS – ELEIÇÕES FLA 2018

Tulio Rodrigues (@PoetaTulio)
+ Siga o Blog Ser Flamengo no Instagram, no Twitter, no Facebook, no Youtube e no Dailymotion.

Comentários