Apenas para derrubar mais um técnico

Na madrugada de quinta-feira (6), em reunião com a diretoria, Jorginho recebe a notícia de sua demissão, após a derrota para o Náutico, por 1 a 0, no Orlando Scarpelli. Quem irá assumir seu cargo – de técnico do Flamengo – ainda é uma incógnita.

Com isso, para o jogo de hoje em Criciúma-SC, Jaime de Almeida comandou o time; que como já era de se esperar – pelo menos por mim -, venceu sem dificuldades.

É bem evidente que não é de hoje que jogador derruba técnico. Posso citar alguns exemplos mais, mas prefiro continuar o post normalmente.

O time que Jaime de Almeida mandou a campo foi um pouco mudado: na zaga, o garoto Samir assumiu a vaga de Marcos Gonzáles e Walace a de Renato Santos; a dupla de volantes foi composta por Elias e Diego Silva(novidade); Gabriel e Carlos Eduardo fizeram a armação – desse modo desfez-se o 4-2-3-1 e formou-se um 4-4-2, sem Renato(suspenso) e Rafinha; e no ataque, Paulinho e Hernane.

O Criciúma jogando em casa tratou de tentar começar sua ‘avalanche’ em busca do primeiro gol, só que não contava com uma expulsão. O time catarinense com 1 a menos ficou desfigurado e tentou com Lins sobressair-se diante do esquema montado pelo Flamengo. Sem sucesso.

Elias que fez boa partida e desentendeu-se com Hernane, após o jogo contra o Náutico, dentro do vestiário, mostrou que está em paz com o atacante. Lançou Hernane no meio de dois zagueiros do Criciúma, que tentaram o derrubar. Hernane dominou e quase caindo empurrou a bola para o gol. O Flamengo abria o placar e para minha irritação particular, jogava bem. Corria, trocava passes, marcava. Tudo o que não fez contra o Náutico. Inclusive gols.

O primeiro tempo encerrava-se em 1 a 0, gol de Hernane.

No segundo tempo, aos 10, Carlos Eduardo sentindo a panturilha direita é substituído por Adryan. O time continuava compacto e irritantemente jogando bem.

Leonardo Moura que desde 2010 não dá mais sinal de vida dentro de campo, acertou um passe. Que encontrou Gabriel, que encontrou o gol.

A torcida do Criciúma calou-se e o Flamengo só continuou o que já vinha fazendo. E um lance como há muito não se via.

Gabriel cobrou escanteio fechado, a bola foi viajando até parar nas mãos do goleiro do Criciúma, que assustou-se e não conseguiu segurá-la normalmente. Espalmou, mas ela havia entrado. A arbitragem demorou um pouco, mas validou o gol.

E o Flamengo seguiu tocando a bola e fazendo o tempo passar, enquanto o Criciúma, já entregue, nada mais fez.

O Flamengo fecha a quinta rodada com 5 pontos e a primeira vitória conquistada, e agora, como todos os outros times, espera o desfecho da Copa das Confederações para voltar ao brasileiro com tudo. Tudo que não fez até hoje e apenas para derrubar mais um técnico.



Twitter: @43Germano

Sigam-nos no Twitter: @BlogSerFlamengo

Curta a nossa Fanpage no Facebook: Blog Ser Flamengo

Comentários