Porto Seguro – Paraíso Rubro-Negro

Paralelepípedos, velhas casinhas ricamente coloridas, praias e ocas que conservam todo o clima do descobrimento do país. Porto Seguro respira cultura. E Porto Seguro respira Flamengo.
Andando pela famosa Passarela do Álcool, point de todos os turistas, é possível encontrar lojinhas e barracas vendendo todos os tipos de lembranças da cidade, muitas delas estampando escudos dos maiores clubes do país. Mas apesar da imensa quantidade de souvenires de Atlético Mineiro e Cruzeiro ( resultado da grande presença de mineiros na cidade) nenhum escudo é tão presente na cidade quanto o místico Flamenguista. Não é em lembranças que se perfaz o domínio do Fla na região. Experimente uma volta pela cidade nas noites de quarta ou tardes de domingo. Bares repletos de Mantos Sagrados e bandeiras tremulando em carros e janelas. E até mesmo umas birras com alguns vascaínos. Como se Porto Seguro fosse um bairro carioca. Ou talvez com ainda maior presença Flamenga. É mais um caso entre inúmeros dos quais comprovam que a soberania do Flamengo independe de distância. Ela supera quaisquer barreiras, penetra no seio de um povo, instaura um sentimento permanente.
A própria Raça Rubro-Negra não investiria em uma sede em local de pouca demanda. A quase 800 km de Salvador e a 1.120 km do Rio, situa-se a sede da Raça que representa os Casacas Vermelhas baianos. E ainda na cidade, está uma escolinha de futebol do Flamengo, onde crianças e pré-adolescentes aprendem os fundamentos do futebol enquanto regam os sonhos de um dia serem grandes esportistas e até mesmo defensores do Manto.
Acredita-se que esta dominância do Mengão em maior parte deva-se, assim como em outras diversas regiões do país, a expansão das glórias do time e a transmissão da magia do Fla via rádio e posteriormente televisor. E esta paixão veio transcendendo as gerações e fazendo com que a belíssima cidade hoje seja além de um atrativo turístico internacional, uma casa para os rubro-negros.
Porto Seguro é uma cidade baiana onde nosso brasileirismo aflora, pois nos é possível queimar a pele sobre as areias onde indiozinhos correm, e banhar-se nas límpidas águas que um dia foram rasgadas pelas caravelas de Cabral. E enquanto se saboreia uma doce água de coco, contemplar a bandeira do Flamengo que tremula soberana, enobrecendo a paisagem e presenteando os nossos olhos.
Twitter: @BrunaUchoaT
Sigam-nos no Twitter: @BlogSerFlamengo
Curta a nossa página no Facebook: Blog Ser Flamengo
Sigam-nos no Instagram: http://instagram.com/BLOGSERFLAMENGO
Comentários