5 de julho de 2022

Décimo maior artilheiro da história do Flamengo ganha biografia e lançamento na Gávea

3 min read

Imagem: Reprodução/Divulgação

Aluísio Francisco da Luz, o Índio, vai ter sua história contada no livro “Índio – O Herói de 57“. O décimo maior artilheiro da história do Flamengo terá sua biografia lançada no dia 16 de junho, uma quinta-feira, às 17 horas, na sede do clube, na Gávea, com o autor Fábio Henrique Alves. A obra conta com o prefácio de Péris Ribeiro, biógrafo de Didi e apresentação do pesquisador, Mauricio Neves de Jesus.


Ouça nossas entrevistas e análises no seu agregador de podcast preferido: SpotifyDeezerAmazoniTunesGoogle PodcastsCastbox e Anchor.


O livro vai contar com a participação do próprio Índio. O autor resgata a última entrevista do craque, de 2011, para o Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC), da Fundação Getulio Vargas. Num dos momentos, o artilheiro comenta os contratos feitos nos anos 50 e 60, quando os jogadores não eram valorizados como os atletas atuais.

Eu nunca soube fazer contrato, sempre saía perdendo. Hoje em dia, admiro os jogadores terem um procurador; isso está muito certo. Eu não tinha ninguém para recorrer e tinha que aceitar o que eles [os diretores] diziam”, revelou Índio.

LEIA MAIS:

Fábio Henrique Alves se aprofundou na vida de Índio após saber do seu falecimento em 19 de abril de 2020, aos 89 anos. O autor promete trazer as raízes e a origem do craque, que é de Cabedelo, Paraíba. Sua passagem pela Seleção Brasileira também será destaque na obra. Para o pesquisador, o ídolo do Flamengo tem sua carreira pouco divulgada e massificada, diferente de outros jogadores da mesma época.

Imagem: Divulgação

O mundo está cheio de heróis mas, a maioria deles, anônimos ou esquecidos. Índio foi um desses heróis brasileiros, quase anônimos e esquecidos por um Brasil gigante e continental. É difícil e, ao mesmo tempo, muito fácil saber o porquê de Índio não ter sua carreira mais amplamente divulgada, colocada numa vitrine e massificada como a de outros grandes jogadores da mesma época. Seja porque ele não quis, porque não soube ou, simplesmente, por motivos outros —, analisa o autor.

O Flamengo foi o primeiro clube profissional de Índio. Jogou de 1951 a 1957 pelo Mais Querido. Disputou 217 jogos e marcou 140 gols, conquistando o Tricampeonato Carioca (1953, 1954 e 1955), o segundo na história do clube. Depois de deixar o Rubro-Negro, teve passagens pelo Corinthians, Espanyol de Barcelona e encerrou a carreira no América, em 1965.

SOBRE O AUTOR:

Fábio Henrique Alves é pesquisador, produtor de eventos e formado em Administração de Empresas pela UNIPÊ – Centro Universitário de João Pessoa-PB. A biografia de Índio é seu primeiro livro.

INFORMAÇÕES TÉCNICAS DO LIVRO:

Título: Índio: o herói de 57
Editora: Livros de Futebol
Autor: Fábio Henrique Alves
Prefácio: Péris Ribeiro, jornalista, biógrafo de Didi
Apresentação: Mauricio Neves de Jesus, pesquisador rubro-negro
Formato: 16 x 23 cm
Páginas: 212
1ª edição
Preço: R$ 50

Por Tulio Rodrigues (@PoetaTulio)

+ Siga o Blog Ser Flamengo no Twitter, no Instagram, no Facebook, no Youtube e no Dailymotion.

Comentários
Ser Flamengo - 2022 I Todos os direitos reservados | Newsphere by AF themes.