5 de julho de 2022

Conselheiro defende extinção do Off-Rio e diz que o ideal seria dar direito a voto aos sócio torcedores

3 min read

Na última segunda (09), o Conselho Deliberativo do Flamengo aprovou a limitação de mil associados para a categoria Off-Rio. O assunto ganhou grande repercussão, furou a bola das redes sociais e ganhou as ruas, respingando no momento do futebol. Eduardo Manno, sócio Proprietário e Conselheiro do Clube, procurou a reportagem com seu posicionamento. Ele defendeu a extinção da modalidade exclusiva para torcedores de fora do estado do Rio e a inclusão do sócio torcedor.


Ouça nossas entrevistas e análises no seu agregador de podcast preferido: SpotifyDeezerAmazoniTunesGoogle PodcastsCastbox e Anchor.


Estão fazendo um carnaval, essa turma do Off-Rio são 200 ou 300. Do outro lado tem 100 mil que paga há 10 anos uma quantia muito maior do que eles ao clube. O sócio torcedor tem muito mais direitos que o Off-Rio —, disse.

Eduardo Manno é ativo nos bastidores e na política do Flamengo. Além de Conselheiro, coordenou a campanha à presidência do Flamengo de José Carlos Peruano em 2018. Sucesso nas redes, o candidato teve 22 votos. Rodolfo Landim foi o vencedor com 1879, seguido de Ricardo Lomba, que obteve 1097 e Marcelo Vargas, com 41.

Presente na polêmica reunião do Deliberativo, Manno revelou que votou a favor da emenda que passou a limitar o número de sócios de fora do Rio. Além disso, defendeu que se crie um projeto para que o sócio torcedor possa votar e o fim da categoria Off-Rio.

Sou sócio Proprietário, sou contra o Off-Rio e votei contra o Off-Rio, sou a favor de acabar com o Off-Rio, mas sou a favor de um projeto que inclua o sócio torcedor. Um projeto com várias regras com o sócio torcedor votando. Isso vai ampliar o quadro de votantes muito mais vezes. Você parte aí de 100 mil sócios. O Off-Rio nunca vai chegar perto disso.

Tem Sócio torcedor que está há 10 anos pagando R$ 250 ao Flamengo, atravessou dois anos de pandemia sem público, se manteve fiel e nós estamos falando de 100 mil pessoas. Agora, você vai me dizer que esse cara que está há 10 anos pagando R$ 250 não teria direito a voto, não deveria ser incluído? —, sugeriu.

LEIA MAIS:

O programa “Nação Rubro-Negra“, o sócio torcedor do Flamengo, conta hoje com 68.972 torcedores. São seis categorias que variam de R$ 23,90 a R$ 294,90 a mensalidade. Os benefícios principais são descontos em lojas oficiais e prioridade na compra de ingressos. Não há qualquer ligação associativa com o clube e nem com a política.

Atualmente, a mensalidade do Off-Rio é de R$ 240. Há cerca de 370 associados na categoria. Entre os principais benefícios, o direito de frequentar a sede da Gávea 30 vezes por ano e votar para presidente após três anos (deve estar cumprindo com as atribuições estatutárias). Cabe ressaltar que em 2020, a direção do Flamengo aumentou em 165% o valor mensal da categoria, saindo de R$ 64 para R$ 170.

A turma do Off-Rio que quer ter direito a voto e frequentar a Gávea uma vez por mês pagando R$ 50 está “chiando” porque a diretoria aumentou a mensalidade para R$ 100, R$ 120, enquanto tem sócio torcedor pagando até R$ 500 por mês e não tem direito a voto —, finalizou Manno.

Na última quinta (12), os grupos Frente Flamengo Maior, Flamengo Sem Fronteiras, Sócios pelo Flamengo e a Conselheira Marion Kaplan, iniciaram a campanha “Mil são vocês, nós somos milhões“. O objetivo é obter assinaturas de associados do clube em favor de uma nova emenda do Estatuto que retira a limitação do associado Off-Rio. Em menos de 24 horas foram mais de 194 adesões.

Imagem: Reprodução/Fla TV

Por Tulio Rodrigues (@PoetaTulio)

+ Siga o Blog Ser Flamengo no Instagram, no Facebook, no Twitter, no Youtube e no Dailymotion

Comentários
Ser Flamengo - 2022 I Todos os direitos reservados | Newsphere by AF themes.